inbound marketing Tag

Certamente, se você trabalha com Marketing Digital ou gerencia estratégias de uma empresa, já deve ter ouvido algo sobre “a morte do e-mail marketing”. Mas será que todo esse sensacionalismo faz sentido? E-mail marketing continua relevante como estratégia? Ou deixou de trazer resultados como afirmam?
Neste artigo, vamos apresentar quando e de que forma o e-mail marketing pode ajudar a sua empresa a vender mais e a engajar clientes e prospects!

Mais vivo do que nunca: por que apostar em e-mail marketing

Não, nós não acreditamos no fim do e-mail marketing. Pelo contrário, ele é elemento base das estratégias de Inbound Marketing que gerenciamos para nossos clientes. Também é uma ferramenta importante de comunicação com clientes e prospects para divulgação de campanhas pontuais ou lançamentos.

O que não tem mais espaço em marketing digital, na verdade, é o e-mail marketing desenvolvido como spam, enviado para um grande volume de e-mails não segmentados.

Logo a seguir, vamos dar 8 dicas para que a sua estratégia de e-mail marketing não siga este caminho. Antes, porém, queremos compartilhar alguns dados do mercado que comprovam o quanto esta ferramenta continua essencial para qualquer estratégia de Marketing!

  • 76,7% das empresas utilizam e-mail marketing em suas iniciativas;
  • Entre essas empresas, 96,1% acreditam que e-mail marketing é uma estratégia eficaz;
  • Quanto aos usuários de e-mail, 95,9% acessam sua caixa de mensagens diariamente;
  • 78,4% dos usuários de e-mail gostam de receber newsletters;
  • 76,8% destes usuários também já realizaram uma compra a partir de uma comunicação por e-mail.

Fonte dos dados: Pesquisa Email Marketing Trends 2018, realizada pela Rock Content.

Ou seja, se o objetivo é relacionamento com seus públicos e aumento nas vendas, não há motivo para abrir mão de sua estratégia de e-mail marketing.

Como construir uma boa estratégia de e-mail marketing na sua empresa

Se gerenciar campanhas de e-mail marketing continua uma estratégia importante dentro do seu planejamento, nada melhor do que aprimorar o trabalho realizado para os melhores resultados.

Abaixo listamos 8 dicas para que seus e-mail convertam mais vendas!

1.Construa uma base verdadeiramente sua

A base de e-mails precisa ser construída com muito cuidado para uma estratégia de e-mail marketing que realmente funcione. Neste caso, menos é mais. Ou seja, tem mais valor um volume menor de contatos, porém dentro do perfil do público-alvo, do que uma extensa lista de e-mails, entretanto com baixa qualidade.

Para construir esta lista, o melhor caminho é produzir e compartilhar conteúdo relevante para este público, além de manter uma estratégia comercial de prospecção ativa.

Você pode aumentar a base de e-mails com ações como:

  • Incluir formulário para cadastro em newsletter no seu site
  • Divulgar materiais ricos para download (como ebooks, ferramentas e guias)
  • Realizar eventos presenciais ou online para os quais é necessário inscrever-se

A partir dessas iniciativas, você começa a construir uma lista de contatos realmente interessada em receber mais conteúdos e informações da sua empresa.

2. Segmente seus contatos de acordo com seus interesses e comportamentos

Além de ter uma base de e-mails construída genuinamente, é preciso organizar esses contatos de acordo com diferentes interesses e comportamentos para o aperfeiçoamento e para o desdobramento da estratégia.

Desta maneira, a cada disparo ou fluxo de automação configurado, você consegue entregar mensagens mais personalizadas – e com maior propensão de levar a uma conversão.

Você pode segmentar, por exemplo, entre clientes e prospects, empresas B2C ou B2B, empresas de um determinado mercado, clientes do sexo feminino ou masculino, entre muitas outras variáveis: basta abastecer sua base de dados com informações que possibilitem essas classificações.

3. Utilize textos atrativos

O texto mantém-se como um dos principais fatores para que um e-mail entregue a mensagem desejada. Tanto o texto do assunto do e-mail quanto da própria comunicação devem ser escritos visando os melhores resultados de abertura de mensagens e de conversão (seja esta um clique ou uma compra).

Recomendamos conhecer muito bem o perfil do seu cliente para ter um copy eficaz, além de considerar o comportamento do usuário na internet: preferência por mensagens curtas e objetivas, com chamadas claras para a ação.

Dependendo do objetivo da campanha, vale a pena, ainda, conhecer boas práticas para persuasão e engajamento nesta ferramenta de comunicação!

4. Capriche nos layouts

Nem só de texto se faz um e-mail marketing, entretanto. O layout desempenha um papel fundamental no conjunto. Mas é preciso entender qual é o objetivo do e-mail antes de produzi-lo.

Se a intenção é divulgar produtos de um e-commerce, por exemplo, vale a pena caprichar nas imagens e produzir um layout com cores, botões e outros elementos.

Agora, se o e-mail faz parte de algum fluxo de automação ou deve parecer ter sido escrito pelo executivo da empresa, o melhor caminho é criar um simples layout com texto e assinatura, como se tivesse saído da sua caixa de e-mails.

Se precisa de inspiração para diferentes objetivos de mensagem, recomendamos o site Really Good Emails, com excelentes exemplos de todo o mundo!

5. Acompanhe os resultados

Pode ser que você tenha seguido todas as boas práticas recomendadas no mercado, pode ser que tenha seguido seus instintos do que funciona melhor ou, até mesmo, pode ser que tenha seguido o gosto pessoal de quem aprovou a comunicação.

O que irá determinar se um e-mail foi efetivo ou não são os resultados gerados, medidos, principalmente, por taxa de abertura, taxa de cliques e taxa de conversão a partir deles.

Por isso, se quer ter uma estratégia realmente efetiva de e-mail marketing, os testes, a mensuração e os ajustes de rota serão parte da rotina. Neste ponto, análise e criatividade combinadas que irão mudar o jogo.

6. Ajuste as comunicações

Como falamos, os ajustes serão parte da sua rotina. E o que é importante saber sobre eles?

Primeiro, que você não precisa esperar que uma campanha seja finalizada para ter acesso a dados e tomar a decisão sobre o que funciona melhor. Os testes A/B servem justamente para que você teste com uma amostra de seu público e, a partir de então, prossiga o disparo com o mais assertivo.

Segundo, que é preciso entender o que realmente deve ser mudado para o impacto que deseja. Se a taxa de aberturas tiver sido baixa, reveja o remetente ou o assunto do e-mail. Se houve poucas vendas ou cliques, a comunicação do e-mail ou seu layout podem ter sido o problema.

7. Mantenha campanhas e fluxos automatizados

Além das campanhas promocionais e das newsletter, é excelente trabalhar com fluxos de comunicação automatizados para garantir bons resultados por meio de e-mail marketing de forma recorrente.

Sua estratégia pode incluir fluxos para novos leads e clientes, de acordo com diferentes comportamentos e levando à aquisição ou ajudando em desafios como onboarding ou utilização dos produtos e serviços.

Assim como nas campanhas, também nos fluxos a mensuração é essencial para garantir máxima eficácia!

8. Combine e-mail com outras iniciativas

Por fim, a última dica para ter excelentes resultados a partir de ações com e-mail marketing é não manter esta como uma ação independente das demais.

Muitas vezes, em nossas estratégias de marketing, tratamos nossos diferentes canais de forma isolada, não pensando em como integrá-los para que os potenciais clientes e clientes atuais sejam impactados de forma mais assertiva e coerente.

Lembre-se de usar o e-mail para impulsionar sua estratégia de conteúdo no blog via newsletters, de usar sua base de contatos para fazer campanhas de remarketing em mídias como Google Ads ou Facebook Ads e de fazer call to actions para cadastro no mailing em suas redes sociais.

Desta forma, você deixará de ter públicos isolados em cada um dos canais para ter uma base de contatos realmente engajada e sendo impactada por comunicações em diferentes formatos!

O quanto suas ações de e-mail marketing são de fato estratégicas?

Assim como qualquer outra ação de marketing, o e-mail pode funcionar muito bem. Ou nem tanto. Tudo depende do quanto você será estratégico em suas ações e em seu planejamento.

Suas iniciativas de marketing devem ser desenhadas com objetivos e passos claros, considerando o melhor de cada canal ou ferramenta. Com uma visão estratégica e mão na massa para executar, certamente os resultados virão!

Ter um bom site deveria ser sempre o primeiro passo para uma empresa que está começando as suas operações no mercado ou, então, que deseja começar os seus investimentos em Marketing Digital. Ele é a base de toda a estratégia na internet e precisa transmitir a essência do negócio de forma clara para os usuários que o visitam.
Mesmo assim, muitas pequenas e médias empresas ainda não investem nesse canal digital da forma mais adequada, atendendo a todos os elementos de um site de sucesso, que seja capaz de trazer os resultados tão esperados.
Neste artigo, vamos apresentar quais são os pontos principais a serem considerados na construção de um bom site, assim como os benefícios em estruturá-lo de acordo com as boas práticas do mercado. Confira!

Por que investir em um bom site para a sua empresa?

Antes de mais nada, vale a pena justificarmos porque o site ocupa uma posição tão importante dentro da estratégia de Marketing de uma empresa – mesmo quando outros canais, como as redes sociais, ocupam papel de destaque.

Propriedade

Não cansamos de enfatizar este argumento: o seu site e todo o conteúdo publicado nele são de sua propriedade, correndo baixo risco de algum dia deixarem de existir, a não ser por sua própria escolha.

Para ficar mais claro, basta pensar em todas as empresas que apostaram suas fichas em comunidades no Orkut que simplesmente foram extintas com o fim da plataforma. Ou, então, em todos os negócios que continuamente precisam se reinventar e aumentar investimentos para manter o alcance em redes sociais como Facebook e Instagram.

Isso acontece pois estas não deixam de ser plataformas de conteúdo “emprestadas”, que podem mudar a estratégia, rever políticas ou até serem descontinuadas.

Por esta razão, além de apostar em redes sociais, é fundamental que você mantenha um bom site, com conteúdo continuamente sendo publicado nele, de forma que possa facilmente mudar de rota quando necessário.

Referência sobre marca

Um site também é o cartão de visitas de sua marca na internet. É nele que seus prospects podem ler sobre a sua história, conhecer cases de seus atuais clientes e entender melhor a sua cultura organizacional.

Isso é particularmente importante para garantir segurança para o comprador sobre qualquer transação, aconteça ela de forma online ou offline. Em tempos nos quais as fraudes se multiplicam, tenha certeza, isso é fundamental.

Além do mais, é preciso lembrar que os consumidores cada vez mais se conectam com as marcas com base em propósito e o seu site é um excelente canal para demonstrar toda a essência da sua empresa.

Contexto sobre produtos e serviços

Considerando que 81% dos consumidores realizam pesquisas na internet antes de fazer grandes compras (Retailing Today, 2014), o site é o canal mais importante de sua estratégia digital para garantir que seus potenciais clientes encontrem seus produtos e serviços nas buscas que realizarem.

É fundamental oferecer informações precisas sobre cada item de seu portfólio, com descrição, perfil de público, especificações técnicas, avaliações de clientes e o que mais fizer sentido para o seu modelo de negócio. Quanto mais o prospect se sentir seguro em relação aos dados apresentados, maior será a chance de geração de um lead.

Vendas e geração de leads

E, já que falamos em geração de leads, os resultados comerciais também são um importante benefício para quem mantém um bom website, com informações completas e chamadas para a ação claras (os famosos call to actions).

Com um site bem estruturado, ações de Inbound Marketing e excelente otimização para os mecanismos de busca, as chances de conversão com um custo bastante inferior em relação aos outros canais digitais aumentam significativamente.

5 elementos essenciais de um site de sucesso!

Depois de falar sobre a importância deste canal digital para a sua empresa, é importante apresentar os elementos de um site de sucesso, que determinam que ele possa ser de fato efetivo para a sua estratégia.

Recomendamos que observe cada um dos pontos a seguir, pois, combinados, eles garantem os melhores resultados!

1. Organização dos Conteúdos

A fase de planejamento é fundamental em qualquer ação de Marketing e não poderia ser diferente quando falamos nos elementos de um site de sucesso. Neste caso, é neste momento que será definida a organização dos conteúdos, também conhecida anteriormente como arquitetura da informação.

Aqui, é preciso definir, principalmente, os seguintes pontos:

  • Páginas e suas estruturas
  • Navegação entre páginas
  • Menus

Esses elementos precisam estar organizados de uma maneira lógica e de fácil entendimento para quem visitar o seu site, de forma que ele possa encontrar rapidamente a informação desejada.

Vale a pena lembrar que tudo isso deve acontecer antes mesmo de o site começar a ser desenvolvido. Desta forma, é possível pensar e repensar em como será organizado o conteúdo para que se obtenha a melhor navegação.

2. Objetivo claro

Continuando na fase de planejamento do site, um erro muito comum é desenvolver este canal sem um objetivo claro a ser alcançado. Por isso, tenha em mente qual será a ação (ou as ações) que um visitante deve realizar ao navegar em seu canal digital.

Alguns exemplos que podem ser considerados:

  • Captação de cadastros
  • Vendas
  • Visitantes em páginas de produtos ou serviços
  • Inscrições em newsletters

Com essas metas em mão e a organização do conteúdo muito clara, fica mais fácil dar os passos seguintes e iniciar de fato a produção e o desenvolvimento do site da sua empresa.

Além do mais, depois de o site estar no ar, será simples configurar e acompanhar metas relacionadas a estes objetivos.

3. Design Profissional

O layout está entre os elementos de um site de sucesso não apenas pelo ponto de vista estético – apesar de ele ser bastante importante. Um design profissional é responsável por transmitir a essência da marca ao visitante, influenciar o fluxo de navegação e ajudar no atingimento dos objetivos.

Não é por acaso que um dos campos que mais tem se desenvolvido atualmente no ambiente digital é o de Experiência de Usuário (UX), boa parte dele centrado no design estratégico de canais como sites e aplicativos.

Cabe lembrar, ainda, que a maioria dos visitantes de um site deixam ele em poucos segundos quando não sentem confiança – e esta confiança é, em boa parte, traduzida por um design profissional.

4. Qualidade de Texto e Conteúdo

Não só de um bom layout, entretanto, sobrevive um website. O conteúdo tem um papel fundamental na comunicação com o visitante, no incentivo à conversão e na construção da reputação da sua empresa.

Assim como em qualquer outro canal de comunicação utilizado pela sua empresa, aqui texto, imagem e vídeo precisam ser desenvolvidos com qualidade e em uma linguagem adequada ao perfil de seu público.

É essencial, ainda, lembrar que no ambiente digital objetividade e clareza são fundamentais para que os resultados sejam alcançados. Por isso, o copy precisa estar em sintonia com toda a organização do site e com os seus objetivos para que sejam efetivos.

5. Velocidade de carregamento e demais critérios de SEO

Por fim, não poderíamos deixar de falar de critérios técnicos, que fazem parte da estratégia de SEO (Search Engine Optimization – otimização para mecanismos de busca). Neste ponto, temos alguns elementos fundamentais, como a velocidade de carregamento e o sitemap (forma como os conteúdos estão organizados).

São eles que garantem parte da boa experiência do usuário em seu site e são avaliados pelas ferramentas como o Google na hora de apresentar suas páginas como resultado de determinada pesquisa. Fazem parte desses critérios, também, a hierarquia dos conteúdos, com utilização de títulos e subtítulos, a qualidade dos textos, a utilização de meta dados, entre outros elementos.

Aqui, o importante a lembrar é: quanto mais bem seu site responder à pergunta de um usuário, melhor será seu desempenho como resultado para buscas no Google e outros mecanismos de pesquisa. Isso vale tanto em relação ao conteúdo em si, quanto em relação à experiência que esse visitante terá em seu site.

Faça seu site com especialistas

Embora existam outros pontos importantes, neste artigo apresentamos os elementos de sucesso de um site que são fundamentais para uma boa estratégia de Marketing Digital. Achamos importante lembrar, somado a isso, que o site é o ponto de partida para qualquer ação online que vá realizar dentro do seu planejamento de Marketing e Vendas.

Por esta razão, é essencial que conte com profissionais especializados em cada uma das etapas de planejamento e de desenvolvimento do seu site. Apenas assim, será possível combinar estrutura, conteúdo e programação para que este canal digital cumpra seus objetivos e transmita a melhor imagem da sua empresa para o público que deseja alcançar!

Se você executa ações de Marketing Digital na sua empresa ou está começando a desenhar a sua estratégia, já sabe que aumentar a base de e-mails é um dos fatores chave para o sucesso das campanhas e da operação como um todo.
Entretanto, apenas captar ou adquirir um grande volume de dados não é o suficiente. É necessário entender porque e como construir uma base de e-mails que seja realmente efetiva para levar às vendas, especialmente se atua em mercados de nicho ou no segmento B2B.
Neste artigo, vamos compartilhar um pouco da nossa experiência conduzindo campanhas de Marketing Digital e de Inbound Marketing, tendo as listas de contatos como um dos pontos centrais para chegar nos resultados esperados. Confira!

Por que aumentar a base de e-mails?

Mas por que mesmo é preciso aumentar a base de e-mails? Como qualquer meta a ser estabelecida dentro de uma área de Marketing e Vendas, simplesmente buscar os números não irá garantir que as conversões aconteçam.

É preciso entender o objetivo maior relacionado à esta métrica numérica e, continuamente, observar se eles estão de fato relacionados em todas as ações que forem realizadas.

Veja abaixo alguns dos objetivos que devem estar por trás das suas ações para ampliar a base de contatos:

Abastecer a estratégia de Inbound Marketing

Falamos bastante aqui no blog sobre a importância do Inbound Marketing para gerar mais leads qualificados, de forma sistemática e com menor custo para a sua empresa.

Pois bem, para que uma estratégia de Inbound seja efetiva, é essencial garantir que os visitantes de seu site, de seu blog e de suas landing pages sigam a etapa seguinte, fazendo cadastro em suas listas (o chamado opt-in).

Ou seja, de nada adianta efetuar campanhas para atrair visitantes se você não tiver já planejado quais serão os campos de cadastro em seu site para aumentar a sua base de e-mails a partir dessas sessões. E, depois disso, poder nutrir e classificar estes leads de forma a descer ainda mais no funil, até chegar na conversão desejada.

Realizar campanhas mais precisas

Ter uma base de e-mails qualificada também é importante para que seu negócio realize campanhas mais efetivas e direcionadas para o público certo.

Você pode usar suas listas de diferentes formas:

  • Campanhas de e-mail marketing, anunciando alguma condição especial de compra, por exemplo
  • Remarketing em ferramentas de anúncios do Google, do Facebook e do LinkedIn
  • Ampliação de público por perfis semelhantes (Lookalike) em ferramentas de anúncios do Facebook e do LinkedIn

O importante é entender que, assim que você consegue aumentar a sua base de e-mails, consegue também segmentar o público de formas diferentes, de acordo com o objetivo que deseja alcançar.

Por exemplo, se você tem prospects que já estão em suas listas, mas não avançam para a compra, pode realizar campanhas tanto via e-mail quanto nas redes sociais específicas para este público, sem impactar potenciais clientes que ainda não tiveram contato com a sua empresa. Assim, a mensagem se torna também muito mais personalizada!

Direcionar tráfego qualificado para o seu site

Com uma lista de contatos consolidada, você também direciona este público continuamente para o seu site, garantindo tráfego qualificado para os seus novos materiais para donwload ou para os artigos do seu blog recém-publicados.

Esta é uma forma de efetivamente entregar as mensagens que deseja sobre o seu mercado, sobre a sua empresa e sobre o seu produto ou serviço a quem realmente importa. Desta maneira, o número de sessões começa a deixar de ser um número apenas abstrato para significar também entrega de conteúdo que converte em vendas.

Como aumentar a sua base de e-mails?

Agora que você já conhece a real importância de fazer crescer a sua base de contatos qualificados, é hora de ver algumas dicas de como isso pode ser feito. Listamos abaixo as ações mais simples que podem ser implementadas pela sua empresa (e também aquelas que certamente deveriam estar em sua estratégia):

Call to actions claros no site

Vemos muito sites muito bem construídos no mercado, com excelente layout e também programação. Porém, muitos deles pecam em um ponto muito importante: ter chamadas claras para a ação.

Os chamados call to actions podem ter diferentes mensagens e também captar diferentes informações do seu visitante. O mais comum e obrigatório, é claro, deve ser o “Fale Conosco”, forma clara para que entrem em contato com a sua empresa.

Mas não se deve limitar as oportunidades apenas para as situações em que o visitante tem uma necessidade imediata de contato. Por isso, não deixe de ter campos de cadastro para recebimento de newsletter, para download de cases, para acessar algum vídeo sobre a sua solução…

Apenas tome cuidado: a experiência do usuário é ponto de extrema importância! Use formulários sem exagerar e prejudicar a navegação.

Materiais ricos para download

Além dos call to actions no seu site, uma estratégia muito efetiva para aumentar e construir uma base de e-mails é a produção de materiais ricos para download em landing pages específicas.

Embora sejam os ebooks os formatos mais comuns, eles não são a única opção. É interessante diversificar esses materiais para planilhas, vídeos, guias, manuais e qualquer outro formato que possa ser interessante para o público que deseja alcançar.

E não basta apenas produzir o conteúdo e colocá-lo em uma página para download. Pense em campanhas para distribuí-lo via redes sociais, site, parceiros e o que mais tiver acesso como canal de Marketing.

Eventos presenciais e online

Eventos também costumam ser bastante efetivos para o crescimento das listas de contato, especialmente por garantirem um público realmente interessado nos temas relacionados ao seu negócio.

Esses encontros podem ser presenciais, como seminários, feiras e workshops. Apesar do custo alto, quando bem planejados eles podem levar a bons negócios, tanto a curto quanto a médio prazo.

Mas, se ainda não existe orçamento destinado a este fim no seu negócio, sempre é possível realizar os webinars, seminários online e gratuitos. Utilizando ferramentas como Google Hangouts e YouTube, você pode transmitir conteúdos ao vivo para o seu público, com baixo esforço e baixo investimento.

E, é claro, todos os inscritos para participar se tornam parte da sua base de -emails!

Nunca compre bases de dados!

Aqui neste artigo falamos sobre três maneiras muito fáceis de implementar a sua captação de cadastros de forma contínua, de forma a crescer a sua base de e-mails – ou pelo menos começar a fazer isso estruturadamente.

E, neste ponto, gostaríamos de deixar um alerta. Existe uma forma ainda mais simples de aumentar a sua base de contatos, que é comprar ou baixar listas de e-mails que não se cadastraram em seus formulários para subir em sua ferramenta de automação de Marketing.

Ok, isso até pode ajudar a ampliar seus públicos de remarketing. Mas dificilmente será efetivo para a estratégia de Inbound Marketing e, além disso, seus e-mails podem ser marcados como spam por um grande número de usuários, comprometendo a entrega de suas mensagens futuras. Um barato que pode acabar saindo muito caro…

Conteúdo de qualidade atrai novos inscritos

Ou seja, quando falamos em aumentar a base de e-mails, existe um trabalho importante a ser feito e que nem sempre traz resultados imediatos – apesar de ele sempre vir.

Se a sua empresa quer gerar leads, se relacionar com o público potencial e otimizar o orçamento, será importante manter a produção de conteúdo de qualidade recorrente e inovar nas opções para que os visitantes de seu site façam cadastro voluntariamente em suas listas.

Existem muitos atalhos no mundo do Marketing, mas o que garante constância e resultados de qualidade sempre será seguir as boas práticas e pensar no que é melhor para o seu público!

Inbound Marketing ou Outbound Marketing: qual metodologia de marketing e vendas escolher para gerar leads para a sua empresa? Esta é uma questão que faz parte do nosso dia a dia na Fusão Online, trazida pelos empreendedores e gestores da área de Marketing que precisam acelerar negócios e não querem correr o risco de apostar em ações pouco efetivas.
Para tomar essa decisão certeira, entretanto, não se pode deixar de passar por um bom planejamento, no qual sejam entendidos elementos fundamentais do negócio em questão. Quem é o cliente ideal? Como é a jornada de compra desta persona? Quais são os canais que ela utiliza e o tipo de mídia que consome? Qual o tamanho da verba a ser investida? Quais são as metas e os objetivos da empresa a curto e a longo prazo?
A partir de então, podemos olhar Inbound Marketing e Outbound Marketing e entender quais estratégias fazem mais sentido para que este planejamento se consolide em bons resultados. E, para isso, consideramos os fatores que vamos explorar neste artigo. Confira!

O que é Inbound Marketing?

Antes de falar sobre quais são as principais aplicações de Inbound Marketing, é necessário entender o que caracteriza esta metodologia, certo? E, por mais que você esteja familiarizado com o termo, vale a pena revisar!

Inbound Marketing, portanto, é uma metodologia de atração de potenciais clientes. Ele também pode ser chamado de “Marketing de Atração” e seu objetivo é despertar o interesse genuíno de potenciais clientes por meio da oferta de materiais e conteúdos que respondam às suas principais dúvidas e os ajudem a superar seus principais desafios.

Por ser centrado neste interesse genuíno, quando construído de forma muito bem estruturada, o Inbound Marketing oferece custos bastante inferiores na aquisição de clientes, assim como ajuda a mantê-los fidelizados e, até mesmo, os incentiva a serem embaixadores da marca.

Outro ponto importante do Inbound Marketing é que ele costuma acompanhar o potencial cliente ao longo de todo funil de vendas, desde a fase em que ele ainda desconhece que exista um problema a ser solucionado, passando pelo entendimento desse desafio e das suas possíveis soluções e chegando ao momento de decisão por um produto ou serviço.

Principais estratégias de Inbound Marketing

O Inbound Marketing, embora possa considerar estratégias offline, é geralmente conduzido com recursos do Marketing Digital e centrado em um canal principal: o site da empresa.

A partir do site, é possível atrair visitantes utilizando técnicas de SEO e produzindo conteúdos a partir de termos de busca relevantes para a persona, além de fazer a distribuição de artigos ou outros formatos via redes sociais.

Depois dessa fase, esses visitantes podem realizar o cadastro em sua base de e-mails, seja a partir de uma landing page para download de um material, seja pelo cadastro na sua newsletter ou, ainda, por outras ações em que compartilhem de forma voluntária os dados pessoais com a sua empresa.

Com a base de cadastros de potenciais clientes armazenada em sua ferramenta de automação de marketing, como o RD Station, você pode começar a nutrir esses estes prospects por meio de fluxos automatizados de interação, por e-mail marketing, SMS ou qualquer outro canal que faça sentido dentro de sua estratégia.

É desta forma que o Inbound Marketing se torna efetivamente uma “máquina” de Geração de Leads, entregando à equipe de vendas apenas aqueles leads que estejam bastante qualificados dentro dos parâmetros estabelecidos e mais próximos da aquisição.

O que é Outbound Marketing

Se o Inbound Marketing é o “Marketing de Atração”, por outro lado temos o Outbound Marketing como o “Marketing de Interrupção“. Ele recebe este nome por, ao contrário do Inbound, interromper a experiência de seu potencial cliente com algum conteúdo de Marketing e Vendas.

É o caso dos comerciais no intervalo da programação de TV, que interrompem um conteúdo da sua escolha para apresentar algo sobre o que você não tenha necessariamente um interesse genuíno.

O Outbound Marketing, porém, não deixa de ser importante para atingir os potenciais clientes da sua empresa. Pelo contrário, ele pode ser uma boa metodologia para ajudar o negócio a ganhar reconhecimento e a atingir um amplo público. Além disso, as estratégias de Outbound Marketing costumam ir “direto ao ponto” comercialmente, trazendo os tão esperados resultados a curto prazo, apesar de geralmente virem com um custo mais alto.

Principais estratégias de Outbound Marketing

Embora muitos associem Outbound Marketing apenas ao mundo offline, ele está também muito presente nas estratégias online. Ou os pop ups de propaganda que pulam na sua tela quando entra em um site de notícias não são, afinal, uma grande interrupção?

No mundo virtual, o Outbound Marketing também está presente em banners nos sites, cold emailing, prospecção utilizando social selling, anúncios de vídeo no YouTube, entre outros.

Já no mundo da publicidade tradicional, o Outbound Marketing pode ser identificado como malas diretas, anúncios em jornais e revistas e comerciais de televisão, como já mencionamos anteriormente.

Para conseguir identificar melhor estas ocorrências, basta pensar no Outbound Marketing como aquelas ações em que o anunciante chama a atenção do público para si, como se dissesse “eu tenho uma solução para você”, mesmo que você não tenha perguntado – ou sequer seja o público alvo deste produto ou serviço.

Como escolher entre Inbound Marketing e Outbound Marketing

Apesar do grande foco dado ao Inbound Marketing nos últimos anos, é preciso lembrar que nem sempre ele será a única solução para que um negócio ganhe a tração necessária para crescer, especialmente em cenários como a abertura de uma nova empresa ou o lançamento de um novo serviço no mercado, por exemplo.

O que temos visto na prática, inclusive, são excelente resultados quando as equipes de Marketing e Vendas juntam esforços para trabalhar de forma integrada diferentes estratégias, sem precisar escolher entre Inbound ou Outbound Marketing.

Neste caso, ainda, é importante lembrar que as ações de Inbound Marketing possuem um tempo de maturação, necessário para que o conteúdo produzido com foco em SEO seja indexado pelos mecanismos de busca, para que os potenciais clientes façam cadastros em seus formulários e, principalmente, para que seja possível nutrir de forma adequada esses prospects, preparando-os para a aquisição e maximizando as taxas de conversão.

Portanto, mesmo que o objetivo da sua empresa seja focar em Inbound Marketing, será preciso manter o ritmo comercial durante esses necessários meses de amadurecimento (que costumam durar, no mínimo, um semestre).

Agora, por outro lado, bem sabemos que manter apenas a metodologia de Outbound Marketing como foco para a geração de leads significa custos crescentes e uma grande dificuldade em ganhar escala – por mais que já existam tecnologias para acelerar a prospecção e para tornar as campanhas mais assertivas com base em dados.

Então, na hora de escolher entre Inbound ou Outbound Marketing nossa recomendação é não fazer essa escolha, mas sim pensar como metodologias aparentemente opostas entre si que podem ser combinadas para gerar máximos resultados!