Author: Bruna Rocha

Produzir conteúdo para o seu negócio é desafiador e necessário. No entanto, existem materiais ricos que vão auxiliar você a captar mais leads, como webinários, templates, ferramentas, quiz, entre outros que você verá a seguir, que trarão mais clientes para seu negócio.

Na hora em que você decide investir em Inbound Marketing, uma série de dúvidas sobre como compor esse material rico pode surgir. Calma, estamos aqui para ajudar você!

Comecemos respondendo à primeira pergunta, afinal o que é material rico? Acompanhe a leitura.

O que é material rico?

O material rico é um conteúdo produzido de modo a atrair a atenção de pessoas e educá- las num planejamento de conteúdo que visa despertar nelas o interesse pelo seu produto e gerar leads no caminho.

Esse tipo de conteúdo possui características próprias que os diferem bem de outros tipos de materiais, a começar pela extensão. 

Possuem um teor mais explicativo e são notoriamente maiores do que os posts comuns. O tema escolhido é abordado e explorado amplamente, o que pode tornar, consequentemente, o conteúdo final um pouco mais extenso também.

Como vimos, a produção de materiais ricos pode ser feita de várias formas e, quanto maior a criatividade, maiores as chances de sucesso. 

Como criar materiais ricos que sejam atrativos?

A primeira regra que você deve compreender na produção de materiais ricos é que eles são uma estratégia: do esqueleto ao fim da revisão, eles têm o objetivo de levar informação de um modo que sua marca seja lembrada. Então, o melhor conselho que alguém pode dar sobre a produção de material rico é que você foque a estrutura do seu conteúdo em informações relevantes e totalmente ligadas ao seu negócio.

Uma boa maneira de começar é tirando dúvidas básicas que, em geral, são muito pesquisadas pelas pessoas, e a dica que damos é que se defina a persona da sua empresa e estruture todo o material nesse foco.

Quando você começou a pesquisar sobre o tema, os e-books saíram de todo lugar como sugestão. E há uma boa razão: eles são fontes confiáveis na etapa de geração de leads. 

Contudo, selecionamos 7 outras formas de criar materiais ricos que poderão posicionar melhor a sua empresa com resultados extraordinários.

Materiais ricos além dos e-books

Considere inovar usando formas estruturadas ao produzir seu material rico, sempre utilizando o formato desejado como isca – aquele que atrairá mais o público e gerará mais leads para sua empresa.

Webinar

O webinar é uma espécie de videoconferência com formato de seminário. Você interage com as pessoas, tirando suas dúvidas e as convencendo nas mais variadas plataformas. O YouTube é uma das plataformas mais populares, mas o GoToWebinar e o Google Hangouts dão bons resultados também. Já conferiu?

Ferramentas

As ferramentas são muito eficientes na atração de leads, porque ajudam seus futuros clientes na resolução de problemas que um template não poderia, por exemplo. 

Dependendo do seu mercado de atuação, pode ser que um programador seja necessário, e fica aqui o registro que disponibilizar ao público calculadoras, planilhas mais complexas, por exemplo, isso eleva o grau de engajamento e acaba por gerar mais leads.

Kits

Aqui você tem várias opções. Seu material rico pode estar vinculado a dois temas ou mais e pode se referir a algo já postado, como coletâneas, por exemplo, ou agregar vários tipos de produção. 

Note o quanto é comum na produção de e-books com ferramentas, como o uso de tema para iniciantes mais calculadora de testes. 

O material pode ser bem pensado e tornar a aquisição de seu produto ou serviço totalmente necessária pela constante exposição de materiais ricos num pacote só.

Infográficos

A apresentação visual de informações e dados. Quem não gosta de associar uma boa imagem a um conhecimento novo, certo? Mais completos, são usados na produção de materiais ricos de maior dificuldade.

Templates

Os templates também são recursos visuais com informações, mas, diferente dos infográficos, eles focam prioritariamente em  informações mais curtas de até duas frases.

Comparativos

De caráter muito criativo, os comparativos precisam ser produzidos com amplo estudo de publicidade. Esse material rico compara o que você oferece com o produto do seu concorrente,  deliberadamente. O arranjo é geralmente formado por um tom de voz mais amigável, beirando o humor, e requer um bom ponto de vista de marketing.

Guias e demonstrações

Nos guias, você tem uma série de opções: vídeos, tutoriais, blog posts, seleção de fotos, etc. A estrutura dá boas opções de produção de material rico e é um grande gerador de leads. Além de específicos, demonstram a capacidade do seu produto.

Veja que, ao explicar diversos tipos de produção de materiais ricos, procuramos sempre diversificar a ideia. Cada método pode ser aplicado tratando um mesmo assunto de diferentes formas. A construção da persona de sua empresa ajuda a decidir a melhor maneira de aplicar cada estratégia.

Busque estruturar um material rico que cumpra o objetivo de levar clientes até o seu produto. 

E, se precisar de ajuda, a equipe da Fusão online está aqui para construir um novo conceito de material rico para você. 

 

Unindo diversas técnicas para levar a marca ao topo dos mecanismos de busca, a aplicação de uma estratégia de SEO pode ser o que falta para fazer sua ideia aparecer para todo mundo ver. 

Afinal, quem você conhece que não pesquisa qualquer ideia ou dúvida na internet antes de qualquer outra ação?

Elaborar um planejamento para que sua empresa esteja ali, ocupando um lugar na rede, sem dúvida é a melhor forma de publicidade atual: tudo gira em torno da internet.

Se você chegou até este artigo, posso entender que você já compreendeu que não faz sentido não promover sua empresa nesse mundo cheio de possibilidades e, por isso, vamos separar aqui o que há de mais importante na montagem de uma boa estratégia de SEO, para que você consiga alcançar bons resultados com conteúdos bem dinâmicos que possam converter os tão esperados leads. 

Pronto para começar?

Etapas de uma Estratégia de SEO

Ao contrário do que muita gente pensa, uma boa estratégia de SEO não depende apenas do conteúdo e, acredite se quiser, nem sequer começa por ele. 

É preciso, antes de qualquer produção visual ou escrita, que você trace os pontos de sua empresa, observe o modo correto de administrar o processo criativo e adéque as ideias ao que o seu público-alvo espera.

Se você escolher um conteúdo com texto muito formal para vender produtos para adolescentes, por exemplo, você alcançaria esse público? É claro que não. 

Conhecer sua empresa e o que o cliente espera dela é o que garante um bom material de trabalho. Porém, se você, como a maioria das pessoas, fica receoso(a) só de pensar em 

elaborar uma estratégia de SEO, temos uma boa notícia. Você achou o que precisava para botar a mão na massa.

Analise a situação atual da empresa

Neste ponto, você precisa conhecer sua própria marca para divulgá-la e, caso opte pelo auxílio das agências de marketing digital, é importante que se alinhe apropriadamente as dores e os desafios a serem resolvidos para que a estratégia de SEO dê resultados eficazes. 

Para isso, conheça os limites de sua empresa e ofereça o que ela pode dar com absoluta funcionalidade: a maior propaganda da rede é aquele comentário recebido de um cliente bem satisfeito.

Defina as palavras-chave

O maior erro de quem escreve material para internet com pouco ou nenhum domínio de estratégia de SEO é o de não definir as palavras-chave. 

Como o cliente chegará até o seu conteúdo se você não estabelece previamente a forma como ele vai te encontrar? 

Conforme os algoritmos do Google, o que conta na busca é o texto com maior probabilidade de responder à pergunta do usuário. Então, ao escrever sobre o tema que já foi escolhido, depois daquela boa análise sobre a qual já conversamos, selecione a palavra-chave do seu texto e a repita de diversas maneiras ao longo do conteúdo. 

Assim, as palavras serão mais facilmente encontradas nos mecanismos de busca e seu site tem mais chances de aparecer no topo da página

Lembre-se ainda de estudar boas técnicas de escrita. A palavra-chave escolhida por nós neste artigo, por exemplo, deve ter aparecido ao menos 10 vezes até aqui. Isso comprova que uma boa estratégia leva à permanência na página e à obtenção do resultado esperado.

Trace um plano de ação

Qualquer material que você compuser precisa de uma meta, certo? 

Você não vai perder horas na produção de materiais aleatórios que não vão gerar leads para você. 

Para chegar até lá, no entanto, sua estratégia de SEO precisa de um plano de ação, ou seja, todo o material que uma boa equipe de marketing digital pode produzir para alcançar pessoas é montado com base em planejamento e métricas de resultado.

Agora, lembre-se: o que torna aquele produto ou serviço necessário/atraente precisa ser elaborado com estratégias de SEO . Com o uso de gatilhos mentais corretos, o público vai encontrar exatamente o que ele estava precisando – e até o que ele achava que não precisava. 

Escreva e publique

Produza. Escrever pode ser uma arte misteriosa se não for sua praia, mas, com prática, você pode chegar lá. 

Se, no entanto, sentir dificuldades em expressar nas palavras o que precisa vender, procure ajuda. Nós temos uma equipe de conteúdo que pode produzir material de alta qualidade. 

Depois de escolher corretamente seu ponto de apoio, foque nas publicações. Às vezes pode parecer que o resultado não vai vir rápido, mas a qualidade e regularidade das publicações serão cruciais no quesito visualização, interação e compartilhamento.

Avalie as métricas de SEO e resultados

Métricas são todos os dados que podemos coletar sobre determinados comportamentos dos visitantes de um site. Alguns marcadores são:

  • Sessões
  • Usuários
  • Visualizações de páginas

Todos os dados extraídos vão te auxiliar a compreender melhor como seu material atinge o público (e este é o maior norte de estratégias de SEO), por exporem mais claramente os resultados que você obteve, a melhor forma de aplicá-los e até que ponto você pode avançar no planejamento da estratégia.

O que você precisa entender sobre a produção para a internet é que ela precisa, essencialmente, de uma estratégia de SEO para que todo o trabalho seja direcionado e, no fim, exitoso. 

Não pule nenhuma etapa e busque por auxílio qualificado, se precisar.

O tráfego pago diz respeito a acessos no seu site, na sua loja ou página. Vamos começar com um exemplo simples: você planeja uma festa, investe em temas e quebra a cabeça com fornecedores e atividades, mas, no fim, ninguém aparece para prestigiar seu evento. 

Que situação chata, não é mesmo? 

Com um conteúdo não visualizado, o sentimento é igual: não basta produzir tudo com qualidade, os convidados também precisam chegar até lá e querer passar um tempinho “na festa.”

O conceito “pagar” sempre assusta. Então, vamos começar explicando esse ponto para você em nosso artigo. Acompanhe a leitura!

O que é tráfego pago?

O tráfego pago pode ser considerado uma espécie de investimento que você faz em sua estratégia de marketing digital. Com ele, você garante que o seu site tenha acessos e, consequentemente, seja bem ranqueado.

No tráfego pago, os visitantes que aparecem para engrossar sua festa de promoção chegaram ali através de páginas e links pagos que você adquiriu por meio de mini-leilões ou keywords, mas você só paga por eles à medida que recebem o tão sonhado clique, garantindo uma fatia no bolo do público-alvo e o pagamento do serviço somente quando você conquistar aquela atenção.

Sem mais delongas, o conceito de investir nesse tipo de publicidade é bem óbvio: você pode obter muitos resultados (até ganhar dinheiro) com anúncios e Ads investindo corretamente.

Apesar de bem eficientes, as estratégias de tráfego pago exigem uma técnica mais específica no campo da escrita: os gatilhos mentais. 

E, como viemos até aqui, nós não faríamos para você um texto completo sobre como fazer o tráfego pago dar certo, sem chegar no braço direito dele: a estratégia de marketing digital correta.

Benefícios do tráfego pago para sua empresa

Um dos benefícios principais desse tipo de tráfego é que você obtém resultados imediatos a partir do momento em que paga por isso.

Não é preciso investir muitas somas de dinheiro, o mais importante aqui é saber como a campanha será aplicada e o tempo que ela vai durar para que o plano certo seja contratado.

Para conquistar metas utilizando o tráfego pago, você vai precisar contar com aliados que te ajudem a entender onde estão seus pontos fortes no conteúdo. 

O que só tem como ser realizado utilizando as técnicas de funil e posts ricos com conteúdo sugestivo.

Por outro lado, se você parar de investir em campanhas, elas simplesmente deixam de existir. Diferente de outro tipo de tráfego, o orgânico – que é quando o público chega no seu conteúdo sem que você precise subir campanhas ou pagar por isso.

Para aprender um pouco mais sobre o impacto de cada tipo de tráfego pago, vale sempre a pena também compreender e trabalhar de maneira assertiva cada plataforma de mídias sociais. 

As ferramentas são inúmeras: Google Ads, Google Shopping, YouTube, Facebook Ads, Instagram e até mesmo o WhatsApp de um jeito bem pensado. Podemos dizer que as mais utilizadas e com retorno mais rápido são Google Ads e o Facebook Ads.

Entender a fundo como seu produto e serviço pode ser aplicado como peça fundamental na rotina de alguém também é muito importante. 

Faça seu produto ser necessário ao consumidor nos anúncios de tráfego pago e “venda seu peixe”. 

Como trabalhar com tráfego pago dentro da estratégia de marketing

Para começar, um bom conteúdo torna muito mais atraente o seu produto ao leitor. E, para tê-lo, é preciso um suporte. Eis que surgem os produtores de conteúdo.

Esses profissionais são especializados em produção de conteúdo digital e sabem como garantir que um termo ou frase impactem o cliente e o leve até a compra do seu produto. 

Retomando ao tráfego pago, vemos que não é diferente: o seu anúncio precisa ser muito bem direcionado para alcançar bons resultados – orientados na jornada do consumidor.

Mas para isso é necessário usar de boas ferramentas, que vão analisar a relevância dos resultados e o lance dado para os anúncios, o que  gerencia quais resultados serão mostrados primeiro na corrida. 

Uma dica que damos é que não tenha receio de investir em tráfego pago, porque isso pode levar seu ROI às alturas. E mais rápido do que você imagina. 

Tanto na venda convencional como na digital, vender é arte e envolve saber onde vender, como vender, para quem vender e como utilizar bem as ferramentas à disposição. 

No entanto, caso note que ainda está faltando algo, que os resultados não estão superando a sua expectativa, você pode contar com o apoio de uma agência especializada para ajudar a sua empresa a obter mais progresso e, consequentemente, ter mais lucros.

E aí? Pronto para começar?

O Inbound Marketing é um conjunto inovador de técnicas de marketing que tem ganhado cada vez mais espaço no mercado.

No modelo tradicional, chamado de outbound marketing, as empresas tentam convencer os clientes a comprar os seus produtos ou contratar os seus serviços por meio veiculação de anúncios que chegam até o cliente em uma frequência repetitiva.

Mas, com o surgimento da internet e a popularização das mídias sociais, esse modo de propaganda se mostrou insuficiente.

Com isso, surgiu o Inbound Marketing, ou marketing de atração. Sua proposta se baseia em fazer o cliente procurar pela marca ao invés de persegui-lo.

E como fazer isso? Através de uma experiência, que pode ser oferecida por meio de mecanismos de busca, blogs, mídias sociais, entre outros. 

A ideia é fazer com que o cliente seja atraído pela empresa por meio de ações que atraem o público para os conteúdos personalizados elaborados de maneira autoral do seu blog ou site. 

Esses conteúdos têm a função de educar o seu público-alvo e tornar a sua marca uma autoridade em conhecimento no seu setor de produtos ou serviços, usando os mecanismos de busca como forma de entrada para influenciar a decisão de compra dos possíveis consumidores.

A partir disso, a empresa pode reforçar o seu valor de marca e iniciar um relacionamento duradouro com os clientes.

Mais economia

Uma das grandes vantagens desse modelo é o baixo custo. A proposta do Inbound Marketing é usar canais digitais e gratuitos para envolver o público, ao contrário das campanhas tradicionais, que exige um alto investimento em anúncios pagos em canais de TV, rádios e revistas, por exemplo.

Por isso, você pode conseguir um alto retorno gastando muito menos do que seria necessário se você optasse por uma campanha tradicional de propaganda.

Qualifica os potenciais clientes

No Inbound Marketing, nós usamos um esquema de etapas chamado funil de vendas para conduzir os clientes pela jornada que vai resultar em compra do produto ou contratação do seu serviço, como já explicamos em nosso texto Funil de vendas: o que é e como inseri-lo na sua estratégia.

Ao pensar nas etapas Atrair, Converter, Fechar e Encantar, a ideia é que você comece atraindo pessoas que não conhecem a sua marca, converta-os  em visitantes, feche o negócio, fazendo com que eles virem clientes, e fidelize esse público ao encantá-los com seu trabalho de pós-venda.

Dessa forma, basta seguir todos os passos para conquistar uma base fiel de clientes e alavancar as suas vendas.

Foca em um público mais nichado

Uma das novidades que o Inbound Marketing trouxe para o mercado é a mudança na forma de se pensar o público-alvo.

Até então, a ideia era tentar divulgar a sua mensagem para o maior número de pessoas possível, sem se importar muito com as características desses indivíduos.

Como a ideia é atrair consumidores em potencial, você não precisa desperdiçar tempo, esforço e dinheiro em pessoas que não têm nenhuma afinidade com a sua marca.

Para desenvolver uma estratégia de Inbound Marketing, um dos primeiros passos é avaliar as características gerais dos seus clientes para definir uma persona.

A persona é um perfil fictício com características como gênero, idade, local, interesses e outras características da sua escolha que servem para ilustrar o seu cliente-padrão e orientar as suas escolhas de marketing.

A proposta é que sempre que você tiver que tomar alguma decisão nesse sentido, possa parar e se perguntar: “Será que a minha persona gostaria disso?”.

Isso vai trazer o foco adequado para as suas ações.

Aumenta as oportunidades de venda

A utilização da internet como campo de relacionamento, a implantação das etapas do funil de vendas para orientar a jornada de compra, o refinamento do público na forma de um persona acabam por produzir muitas demandas de venda.

E como o método é focado não apenas em vender, mas também em fidelizar os clientes, isso garante a multiplicação dos seus atendimentos e, consequentemente, dos seus lucros.

Aumenta alcance e visibilidade da marca

O surgimento da internet transformou profundamente as relações atuais, gerando uma nova forma de viver, se comunicar e consumir. Foram essas mudanças que impulsionaram a criação do Inbound Marketing.

Foi necessário criar uma forma de vender que utilizasse ferramentas digitais para envolver clientes no mundo virtual.

E ao usar apenas a internet como uma plataforma para divulgação da sua marca, você ganha um alcance muito maior para suas ações de marketing.

Outro fator positivo das ferramentas digitais é a possibilidade de segmentação da sua audiência. É muito mais fácil escolher para quem a sua mensagem vai chegar no universo online.

Isso significa que não só o seu empreendimento vai ter mais visibilidade, como também vai ter mais aproveitamento no seu investimento em marketing, pois além de ser visto, vai ser visto pelas pessoas certas.Se você se interessou pelos benefícios do Inbound Marketing, entenda quais são os primeiros passos para começar a sua estratégia com o nosso post Planejamento de inbound marketing: o que considerar ao estruturar o seu?.

No Brasil, 1 a cada 4 empresas entra em falência antes do primeiro ano, segundo dados do Serasa.  No nosso país, as complexidades do cenário econômico tornam o mercado extremamente competitivo para quem sonha em ganhar dinheiro com o próprio negócio.

Por isso, se você quer ter sucesso no seu empreendimento, é preciso desenvolver táticas criativas para se destacar em relação à concorrência.

Um método que pode alavancar as suas vendas mesmo em tempos de crise é o funil de vendas — um modelo estratégico dividido em quatro etapas planejadas para atrair e conquistar clientes em potencial.

Cada uma delas é pensada para levar uma pessoa por uma jornada que vai conduzi-la desde o primeiro encontro com a marca até o momento em que eles se tornam clientes. 

Conheça melhor cada uma delas abaixo e entenda como aplicar o modelo no seu plano de marketing.

Etapas do funil

Aprendizado e descoberta

Esta é a primeira impressão que os seus possíveis clientes terão da sua marca. É uma estratégia muito importante para preparar o público e conduzi-los ao longo das outras etapas.

Além disso, também é um momento em que você vai ter a primeira impressão do seu cliente. Aproveite para entender as suas características e os seus hábitos de consumo.

Você deve procurar conhecer seu cliente para captar qual é a possível ligação dele com a sua marca e, então, para apresentar essa possível conexão a ele 

Essas informações vão ser muito importantes para conduzir o seu público à jornada de compra que pode resultar em mais um cliente fidelizado.

Reconhecimento do problema

A segunda etapa do funil de vendas é sobre gerar necessidades.

Aqui, a ideia é mostrar ao seu público-alvo que ele tem um problema que você pode resolver ou um anseio que você pode satisfazer. 

Até esse momento, essa pessoa nunca percebeu ter uma demanda específica pelo seu produto ou serviço, e a ideia é fazer com que ela reconheça essa necessidade.

Para despertar esse anseio, você tem que usar de táticas que façam com que aquele possível usuário se identifique com as características da marca, ao invés de apenas mostrar seus serviços e produtos à venda.

Consideração da solução

Até aqui, nas duas últimas etapas, você conheceu o seu cliente e mostrou a ele que ele tem uma necessidade ou problema a ser resolvido.

Então, na terceira etapa do funil de vendas, chega o momento de apresentar uma solução que deve ser considerada.

Após cativar e envolver o cliente, mostrando a autoridade e o conhecimento que sua empresa tem, você pode, então, apresentar o seu produto ou serviço para que ele seja apreciado pelo público-alvo.

Decisão de compra

Nesse momento, ao chegar a última etapa do funil de vendas, as pessoas que até então eram parte do público-alvo se tornam possíveis clientes.

Você criou uma relação de confiança que proporciona uma grande abertura para que sua equipe de vendas possa agir, convertendo o lead em um consumidor fiel.

Como inserir o funil de vendas na sua estratégia de marketing

O funil de vendas é um método revolucionário, pois inverte o modelo tradicional de marketing, em que as marcas bombardeiam o público com anúncios constantes para tentar convencer o cliente por meio da repetição.

Nele, a ideia é que você ofereça atraia o cliente até você, dando oportunidade dele te conhecer e, assim, firmar relações de consumo mais fortes e duradouras.

E como fazer isso? Por meio de experiências, que você pode proporcionar por meio de blogs, vídeos, revistas digitais, jogos e muito mais. 

A ideia aqui é mostrar conhecimento para fazer com que os consumidores te vejam como uma autoridade no setor em que você atua.

O importante é oferecer, de alguma forma, conteúdo que seja relevante e interessante e, ao mesmo tempo, que tenha ligação com a marca do seu empreendimento.

Dessa forma, por maior que seja a sua concorrência, com o funil de vendas e as estratégias bem alinhadas de inbound marketing, você pode se destacar ao criar relações com a sua gama de clientes que vão além da compra de um produto ou serviço. 

Para saber mais sobre o assunto, baixe o nosso ebook “Introdução ao Inbound Marketing”.

Todo o comercial de uma empresa precisa de bons contatos para sua estratégia e conseguir convertê-los para as vendas. Por isso, a necessidade de um bom trabalho de inbound marketing.

Acompanhe a leitura e conheça os benefícios do Inbound Marketing para o seu negócio.

Benefícios do Inbound Marketing

É inegável a quantidade de vantagens e benefícios que o inbound marketing traz para o seu negócio, além de facilitar o trabalho do seu time de vendas.

A seguir, listamos 7 benefícios do inbound marketing para garantir o sucesso dos seus resultados, atraindo, convertendo, fechando o negócio e encantando seus clientes.

Atrair o público ideal

É possível atrair o público ideal através de um conteúdo de qualidade, que seja relevante e realmente desperte o interesse do público-alvo, com o inbound marketing. Essas pessoas passarão a aceitar suas recomendações, o que não aconteceria se fosse adotado outro tipo de estratégia.

Encurtar o ciclo de vendas

O ciclo de vendas faz parte da estratégia de vendas de um produto ou serviço de uma empresa e é dividido em fases. Esse processo se inicia desde o primeiro contato com o cliente e só termina nas ações de pós-venda.

A maior parte desse processo é realizado por meio do inbound marketing. Transformar essa etapa de venda em uma ação mais previsível é a forma que o inbound marketing usa para acelerar o trajeto do consumidor até a compra.

Essa otimização faz com que a sua marca consiga maior credibilidade no mercado, convertendo e encantando os clientes de forma mais rápida.

Diminuir os custos

Antes de pensar em diminuir os custos, você precisa conhecer com totalidade os gastos dos setores da sua empresa. Usando a ferramenta de inbound marketing, é possível otimizar todos esses processos e reduzir os custos, pensando sempre na lucratividade do seu negócio e analisando o custo-benefício de cada despesa do seu empreendimento.

Aumentar o ticket médio

O ticket médio é um dos indicadores financeiros mais importantes de um negócio. Ele representa o valor médio que o seu cliente gasta na sua empresa, além de ser fundamental para acompanhar e entender o comportamento do consumidor.

O Inbound Marketing pode ajudar a melhorar o ticket pois, conhecendo melhor as características dos clientes, é possível identificar com mais precisão tudo que eles necessitam e assim inserir mais qualidade nos serviços e produtos oferecidos. Fazendo uma análise de forma correta, a estratégia pode gerar informações relevantes que podem ser utillizadas para a melhoria do negócio como um todo. 

Outro ponto importante é entender como os concorrentes se comportam, quais os desejos e as necessidades dos seus clientes e definir um planejamento estratégico de metas para que você consiga aumentar suas vendas. Estas são as principais fontes de aumento do ticket médio.

Estabelecer um relacionamento mais próximo com os clientes

Além de conquistar os leads mais direcionados e qualificados, o inbound marketing possibilita criar um relacionamento mais próximo e produtivo com seus clientes.

Como mencionamos anteriormente, com um conteúdo bem segmentado, é possível fidelizar seus contatos, solucionando suas dores e deixando claro como sua empresa pode ajudar.

Usando a ferramenta de inbound marketing, o relacionamento entre empresa e consumidor se torna mais sólido e confiável.

Aumentar o poder de persuasão 

A persuasão é uma estratégia de comunicação que tem como finalidade conduzir uma pessoa a aceitar uma ideia ou a realizar uma determinada ação. Mas para que ela funcione e gere bons resultados, deve ser usada com sabedoria para não ser confundida com manipulação.

O inbound marketing é um bom aliado na hora de conciliar expectativas através da persuasão. Essa tática pode aumentar suas vendas de forma idônea, buscando sempre resultados mais prósperos, é fazer com que o cliente fale “sim” para sua empresa e não para concorrência, e preparar para possíveis (e boas) negociações.

Não há dúvida do quanto o inbound marketing pode aumentar seu poder de persuasão. 

Mensurar com qualidade os resultados 

Mensurar resultados é, acima de tudo, uma prevenção para futuros problemas. Num mercado com tanta concorrência, como o marketing digital, é preciso fazer acontecer. Dessa forma, eliminar todas as dúvidas sobre o processo como: quantidade de acessos, compras realizadas, pessoas cadastradas, dentre tantas outras informações, é fundamental.

E isso é possível por meio da estratégia de inbound marketing pois, acessando alguns dados, avalia-se o andamento dos canais de marketing e se obtém maior precisão nas tomadas de decisão diante de possíveis eventualidades.

Diante de tudo isso, usar o inbound marketing para acompanhar o comportamento e o desenvolvimento da sua marca de forma online é essencial para o sucesso do seu negócio.

 

Com a transformação digital, empresas e consumidores mudaram a forma de se relacionar. Antes, as marcas se importavam com números e conversões, sem considerar o que o consumidor percebia sobre o produto ou serviço que lhe era apresentado.

Agora, as empresas entenderam que o comportamento desse cliente mudou e rapidamente se adaptaram e, desse modo, investiram (e investem) em ações para fortalecer a presença da marca no ambiente digital considerando a experiência do usuário hiperconectado.

Daí, surge a otimização de sites, que nada mais é que o processo de melhoria da experiência do usuário dentro de uma página na internet, ou seja, é o conjunto de técnicas e estratégias que tem como objetivo principal potencializar o conteúdo do seu site para que os mecanismos de buscas o reconheçam.

Confira a seguir a importância da otimização de sites para a sua empresa.

Por que ter um site otimizado?

A otimização de sites é fundamental para estratégia online do marketing de uma empresa. A internet é a principal ferramenta e de maior poder para atingir diversos públicos.

Pensando dessa forma, as empresas precisam estar “onde o povo está”, por isso é praticamente impossível manter um negócio de sucesso sem o auxílio da internet hoje em dia.

Além de redes sociais e sites simples, é preciso ter uma página preparada para receber os usuários. É como uma loja que se prepara para receber seus clientes, que se preocupa com a vitrine, com o ambiente, como o cliente irá se sentir… Dessa mesma forma, acontece com os sites. É preciso oferecer uma experiência diferenciada no momento de receber os acessos.

Com um site otimizado, é possível melhorar o posicionamento nos mecanismos de busca e aumentar a atração de clientes, fortalecer sua marca, gerar credibilidade, destacar-se da concorrência e aumentar suas vendas.

Um site bem otimizado proporciona tráfego orgânico e atrai clientes, bastando apenas que ele esteja bem posicionado nas buscas.

Quais os principais fatores que influenciam na otimização de sites?

Já mencionamos a importância da otimização de sites para o seu negócio. Existem alguns fatores que contribuem para que sua página esteja no topo das pesquisas.

Abaixo listamos alguns itens importantes:

1. Qualidade do conteúdo

A criação de conteúdos relevantes, únicos e bem escritos atrai os usuários e otimiza sua estratégia. A estratégia de copywriting é um dos pontos de grande relevância no marketing digital de qualquer empresa. 

2. Segurança do website

Um dos critérios principais se refere ao posicionamento das suas páginas, considerando que o Google não sugere um website que coloque o usuário em risco.

3. Organização do conteúdo

Forneça a informação necessária, um conteúdo relevante e bem organizado.

Quanto mais simplificado e fácil for para o Google ler suas páginas, melhor!

4. Credibilidade do domínio

O posicionamento de uma página é diretamente influenciado pela autoridade do seu domínio. Nesse contexto, dê ênfase à palavra-chave e ao histórico do domínio (caso ele tenha um “passado” negativo, pode influenciar de forma negativa o posicionamento da sua página).

5. Qualidade das páginas do website

A qualidade das suas páginas é o que mais influencia a experiência do usuário. Afinal, ninguém merece navegar em uma página lenta ou que demore para carregar, não é mesmo?

6. Certificação SSL

Este certificado garante que seus clientes tenham uma experiência segura e protegida ao acessar sua página.

7. Design responsivo

É fundamental que o website apresente um design responsivo que se ajuste a todos os dispositivos e proporcione sempre a melhor experiência para seus usuários.

Estes são apenas 7 fatores que influenciam na otimização de sites, mas de acordo com o algoritmo do Google, existem pelo menos 200 deles que podem fazer a diferença para sua página.

Dicas para otimizar o seu site

Anteriormente, mencionamos alguns fatores que influenciam na otimização do seu site. Separamos mais algumas dicas simples para ajudar sua estratégia que se bem utilizadas, podem melhorar o posicionamento da sua página  fazendo ela chegar ao topo das buscas. 

  • Escreva conteúdos de qualidade;
  • Não copie conteúdos de outros sites;
  • Trabalha as palavras-chave com SEO;
  • Pense na intenção de busca do usuário;
  • Crie uma URL “amigável”;
  • Otimize suas imagens;
  • Tenha um site responsivo e veloz;
  • Use sinônimos e palavras semelhantes.

Por fim, você já entendeu que é a junção de uma boa estratégia com a técnica utilizada corretamente, que vai definir se o processo de otimização do seu site terá ou não valido a pena nos resultados dos mecanismos de busca.

Como todo processo, existem etapas que devem ser respeitadas, o que torna o mercado cada dia mais trabalhoso e competitivo. O que achou do conteúdo? Seu site já estava otimizado?

Nos canais digitais e no inbound marketing, a estratégia é a mesma: atrair as pessoas certas. Mas não basta só isso, a estratégia deve ter como objetivo fazer com que essas pessoas queiram consumir ainda mais conteúdos e se tornem clientes.

No entanto, é preciso oferecer algo a mais, uma oferta especial ou outra ação, para que faça sentido ao usuário e, dessa forma, seja concluída a jornada de compra. Então, surge a “página de aterrissagem”, a landing page.

Por ser tão relevante, não existe uma estratégia melhor de conversão de pessoas do que com o uso de landing pages. 

No entanto, é necessário um passo a passo de como criar uma landing page ideal, para isso nós preparamos um conteúdo prático que vai tornar sua busca ainda mais eficiente.

O que é uma landing page?

Também conhecida como página de captura ou página de destino, a landing page tem como objetivo gerar conversões, ou seja, o foco principal dessa página é a conversão dos visitantes, com informações diretas, sem distrações que fazem com que os usuários realizem a ação desejada de acordo com a estratégia aplicada.

É praticamente impossível gerar bons resultados no marketing digital, sem saber como criar uma landing page de forma inteligente ou sua funcionalidade. Saber o que é, quando ela deve ser usada e todos os elementos que a compõem, é parte fundamental de toda a sua estratégia de marketing.

Quando ela deve ser usada?

Uma landing page deve ser usada para a geração de leads ou para outras ações diretas, como vender um produto ou cadastrar em um evento. Assim, ela é a ferramenta ideal para garantir o aumento das visitas no seu site e prospectar clientes para possíveis ganhos.

Se você enxergar a necessidade de segmentar seus contatos, se precisa reduzir o custo de clientes (tendo em vista que é uma opção barata e que gera boas oportunidades), se você almeja solucionar problemas e auxiliar o usuário entregando conteúdo de qualidade, se quer conhecer e entender melhor o seu cliente oferecendo melhores experiências e padronizando os atendimentos, etc., sem sombra de dúvida esse é o momento ideal para usar uma landing page.

O que deve conter na sua landing page?

A seguir, listamos os principais elementos para uma landing page de sucesso e audiência, confira:

Título

Os títulos devem despertar interesse e curiosidade do leitor, deve conter informações claras referente ao que o usuário pode “ganhar” com a conversão.

O mesmo serve para os subtítulos que devem conter informações complementares e que podem ser decisivas na hora de convencer o usuário a obter tal produto ou serviço.

Conteúdo

Geralmente o conteúdo de uma landing page é o “convite” que faz o usuário se tornar um lead para o seu negócio. Nós chamamos de materiais ricos conteúdos, como ebooks, infográficos, planilhas ou qualquer outro conteúdo que seja bom o suficiente a ponto de valer o fornecimento de seus dados.

Entenda que um bom conteúdo deve ir além de todos os benefícios daquele produto ou serviço. Ele deve fornecer soluções para as dores dos usuários, na maioria das vezes os clientes são todos pela emoção.

Invista num bom copywriter e veja a diferença na conversão!

Imagem

Sabe aquela velha história de “comer com os olhos” ou que “uma imagem vale mais que mil palavras”?

É exatamente assim quando falamos de landing page. Por isso, é muito importante que a imagem escolhida seja diferenciada e consiga transmitir a mensagem sem a necessidade de textos, conseguindo prender e despertar a atenção do cliente potencial.

Call to action

O call to action ou CTA é a “chamada para ação”, significa o uso de palavras e frases que causam impacto ao leitor para que ele tome uma decisão imediata.

Se você precisa cativar seus clientes e converter seus leads, tenha uma call to action bem engajada e eficaz.

Com suas infinitas possibilidades, as LPs precisam funcionar bem e trazer bons resultados. Contudo, é fundamental que você se atente a todos os pontos citados aqui, compreendendo quais são as necessidades da sua persona, como gerar valor para ela e como criar páginas que realmente convertem. 

Gostou da publicação? Já usa a Landing Page na sua estratégia de marketing?

Com a revolução digital, a tecnologia se tornou uma ferramenta indispensável para qualquer empresa ou produto que queira adentrar o mercado competitivo. 

Conhecer as etapas da criação de sites, como uma página na internet, por exemplo, não pode mais ser considerada uma mera opção. Trata-se de um fator de alta relevância, que deve ser priorizado no planejamento de um empreendedor.

No entanto, o processo de criação de sites é um trabalho minucioso e que exige muita atenção. E como todo processo, ele é composto por etapas que devem ser respeitadas para que não haja frustrações e, claro, obtenha-se resultados positivos.

Neste artigo, vamos elencar as principais etapas da criação de sites e sua composição. Acompanhe-nos.

Por que é tão importante ter um site para sua empresa?

A principal importância de se ter um site para sua empresa é a possibilidade de tornar o seu trabalho conhecido, gerar mais visibilidade, conquistar o maior número de pessoas (clientes) possível e garantir autoridade no mercado.

Imagine um local que possibilite prestar todas as informações necessárias para o seu público, de onde estiverem, sem precisar que se desloquem até uma loja física/escritório, para saber mais sobre um produto ou um serviço? Entenda, que essa é a oportunidade de profissionalizar ainda mais o seu negócio.

Um site bem elaborado permite que você gere boas alternativas para a sua publicidade, construindo uma correlação eficiente com as estratégias de marketing.

Você deve se perguntar por que é tão importante ter um site para sua empresa, não é?

Confira o porquê a seguir:

  1. Visibilidade. Quem não é visto… 
  2. Monitoramento. Acompanhar o desempenho de atração e conversão é primordial, 
  3. Visitação à página. Conferir a permanência e o interesse dos seus visitantes (que podem se tornar clientes em potencial) tem de ser frequente.
  4. Alcance. É necessário compreender o processo das suas campanhas por meio de métricas, para obter os resultados esperados.
  5. Relevância. Item prioritário, já que o conteúdo traduz o que a sua empresa quer dizer. Aspecto que deve ser criteriosamente considerado até aqui. 

Definitivamente, investir na criação de sites é de extrema importância, gera confiança e proporciona exclusividade para seus clientes. 

A Fusão Online permite que sua empresa esteja sempre atualizada, compatível com as tendências do marketing digital, proporcionando um fluxo constante de visitação e fidelização, independentemente do porte de seu negócio.

Etapas de criação de sites

1. Briefing

É por aqui que o planejamento se inicia. O briefing é como um resumo do projeto, de tudo que precisa ser feito para elaboração de planos de ações e estratégias, voltados para resolução de possíveis problemas. 

São instruções passadas para compreensão tanto do cliente para empresa, quanto da empresa para sua equipe de colaboradores envolvidos. Através dele que acontece a captação de todas as informações necessárias para garantir o sucesso de um projeto bem desenvolvido.

2. Conteúdo

Na hora da criação de sites, o conteúdo é a base fundamental para o desenvolvimento da página. Para criá-lo, deve-se ir muito além das descrições sobre a empresa, o produto ou os serviços prestados. É necessária uma boa pesquisa de mercado para se familiarizar com a concorrência, a partir desse cenário, inicia-se a produção de conteúdo. 

Nessa etapa, é exigido qualidade e diferencial. Um texto bem redigido, uma linguagem apropriada e bons recursos visuais… Por consequência disso, há uma preocupação em respeitar minuciosamente cada fase do processo de criação.

3. Layout

É um termo em inglês que corresponde à forma como os textos e as imagens serão organizados em uma página, ou seja, o layout é outra etapa muito importante e necessária na criação de sites. É ele que faz sua página ser visualmente atraente para quem a acessa, é a organização dos ícones, dos elementos gráficos, das imagens e dos demais elementos visuais. 

Além disso, ele precisa ser prático, responsivo, intuitivo e agradável para o público. É um trabalho realizado geralmente por um designer que consegue unir a necessidade, com a beleza e funcionalidade do site, criando uma identidade visual para o seu negócio.

4. Programação

A programação é a etapa que vai fazer o site funcionar de verdade. O profissional responsável por essa parte chama-se programador. Ele irá transformar sua página em um site eficiente utilizando HTML e CSS para criação de layout e design (como vimos anteriormente). 

O programador vai garantir que o site seja ágil e que apresente o menor número de erros possíveis, ao incluir os plugins ideais para cada segmento e a depender da necessidade.

5. Manutenção

Essa é a última etapa da criação de sites. Tão importante quanto a publicação da página, a manutenção periódica garante o bom funcionamento de cada recurso utilizado, como o conteúdo e as imagens. É ela que visa manter o direcionamento do público diante de tantas novidades do segmento. 

A manutenção funciona para registrar os dados e alterações feitas no decorrer do desenvolvimento, observando o resultado dos pontos positivos e negativos. Por isso, como mencionamos anteriormente, a exigência de se manter atualizado e constante. 

Como todas as outras, essa etapa exige o trabalho de profissionais qualificados, e é com o potencial deles, que a última e mais demorada etapa do processo precisa ter qualidade na entrega e superar todas as expectativas.  

A qualidade na entrega, o acompanhamento e obtenção de resultados extraordinários em sua empresa se dá quando se mantém parceria com grandes profissionais. Percebe-se que contar com a expertise de uma agência de marketing faz toda a diferença ao se criar sites. 

E a comunicação não para por aí: as redes sociais são também alicerces na geração de autoridade e, claro, na conversão de público.

 

 

Quem não se lembra de ser interrompido(a) por uma publicidade que nem sempre trazia a solução para os seus problemas? E mais: empurrava produtos de qualidade duvidosa que você nem precisava…

A revolução digital e o comportamento do consumidor ditam as regras da publicidade – ao que tudo indica o tradicional parece ter ficado para trás.

Para se inserir no mercado competitivo, empresas passaram a criar outras formas de encantar e manter seus clientes. Daí surgiu o Ibound Marketing.

Conheça agora todas as etapas dessa estratégia a seguir. Acompanhe a leitura!

O que é Inbound Marketing?

Traduzido como Marketing de Atração, o Inbound Marketing visa se conectar com o público-alvo com conteúdo de valor e relevante. 

Além disso, compõe ações online que objetivam atrair visitantes para um site e convertê-los em consumidores efetivos dos seus produtos ou serviços (os chamados leads).

O Inbound Marketing consiste em quatro fases principais que integram o marketing digital efetivo. Elas são: atrair o cliente, fechar a compra e fidelizar esse mesmo cliente no período pós-compra. Veja a seguir cada etapa do Inbound Marketing.

Etapas do Inbound Marketing

Desmistificar cada uma das etapas e apontar qual caminho seguir são ações importantes e merecem atenção para aqueles que desejam ter resultados positivos. Conheça as etapas do Inbound Marketing abaixo:

1ª Etapa: Atrair

O foco aqui é atrair perfis realmente interessados (qualificados) em obter suas soluções nos canais da sua empresa. Nesta etapa, é preciso se ater a algumas estratégias para que esse público seja cativado.

Como já mencionamos em outros artigos do nosso blog, as ações precisam começar pelo marketing de conteúdo (site, blog, SEO, redes sociais, campanhas), ou seja, produzir conteúdos relevantes que ajudem os possíveis clientes sua empresa.

Considere sempre “prender” a atenção do público, assim a taxa de visitantes poderá crescer significativamente.

2ª  Etapa: Converter

Agora, é hora de converter seus visitantes em leads, isto é, captar o contato deles para iniciar um relacionamento. Nesta etapa, é preciso oferecer algum benefício útil ao visitante em troca dos seus contatos, como nome, e-mail e telefone. 

Parece simples? Bom, nem tanto. Cerca de 97% dos visitantes de um site não são convertidos na primeira visita. Por isso, ter uma boa estratégia pode mudar esse cenário de vez. 

Opte por estratégias como estas: landing pages, pop-ups, banners e formulários, ofertas (webinars, checklists, planilhas, infográficos, ferramentas e e-books).

3ª Etapa: Relacionar

Nesta etapa, o objetivo é manter o lead engajado. É preciso criar estratégias entre ele e sua empresa para que ele permaneça interagindo, com intuito de ele encontrar a solução em sua empresa – note que ele já deve estar em momento de compra. Agora, prepare-se para argumentar, utilize e-mail marketing, fluxo de nutrição e automação de marketing.

4ª Etapa: Vender

Esta etapa ocorre nos processos de Inbound de diversas maneiras, a depender de sua empresa. A venda pode ser online, no próprio site da empresa, ou por meio de um vendedor. 

A tomada de decisão virá depois de o vistante ter passado por todas essas etapas dentro ou fora do seu site.

Na jornada do cliente, é possível verificar exatamente qual é o momento que a venda será realizada. Neste caso, é primordial que se construa uma estratégia de venda mais qualificada que as já convencionais – isso fará toda a diferença e o resultado virá.

5ª Etapa: Analisar

Uma das mais importantes etapas do Inbound Marketing mostra justamente os dados gerados, por meio de análise, por meio de um levantamento dos resultados obtidos nos processos. Com essas informações, é possível mensurar o sucesso das ações, reverter ações que não deram tão certo, otimizar e impulsionar. 

É o processo de avaliar o que funciona na sua estratégia ou não.

O Web Analytics e o Marketing Bi possuem excelentes ferramentas para mensuração e análise de suas ações de Inbound Marketing, por exemplo.

Como usar o Inbound Marketing na sua estratégia

Quando analisamos cada etapa do Inbound Marketing, percebemos a importância na lógica do seu processo. Mesmo que sejam intuitivas, as etapas nos revelam como lidar com as especificidades e nos norteiam a como trabalhar com inteligência e retorno.

Ao descobrir quais as melhores estratégias, a relação com o consumidor terá mais chance de dar certo e o seu negócio prosperar. 

Você pode conhecer mais sobre o Inbound Marketing e as demais estratégias digitais que te ajudarão a impulsionar os resultados da sua empresa, com a equipe da Fusão Online.