Redes Sociais

Responsável por estabelecer o tratamento de dados pessoais na internet, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) tem como objetivo regulamentar a relação entre usuários e empresas, igualmente.

No que se refere à LGPD, as informações ofertadas a uma empresa em determinado momento devem ser claras sobre como o tratamento desses dados é feito, seja em ações específicas de marketing ou em qualquer outro tipo de ação de coleta por formulário.

Além da relação explícita com os dados pessoais sob guarda da empresa, a LGPD prevê solicitação de ajuste ou remoção dessas informações sempre que o usuário julgar necessário.

Para fiscalizar e regular a lei, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) assumiu o papel de atentar para a proteção de dados, determinar procedimentos pertinentes à Política Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade e, ainda, aplicar sanções que considerar necessárias em casos de mau uso no tratamento de informações pessoais.

Devido a seriedade e obrigatoriedade no que diz respeito à LGPD, que pode multar em até 2% do faturamento da empresa que violar as normas estabelecidas, fica evidente a clara necessidade de adequar, de modo coeso e amplo, as ações de marketing digital e recursos de fornecimento de dados pessoais nas redes sociais, onde a informação parece se espalhar livremente.

Contudo, para você entender melhor como a LGPD interfere nas redes sociais, é preciso que você compreenda como os dados são determinados pela lei e saber como solicitá-los por lá de maneira mais segura.

Veja a seguir:

Dados, não importam quais sejam, devem ter finalidade para serem solicitados

Este é, certamente, o ponto principal. Sempre que você definir ações para captação de dados ou informações específicas, mantenha o foco no que, de fato, importa para garantir a comunicação.

Com otimização de coleta, você evita assumir responsabilidade em relação à LGPD por dados que nem vai usar e reduz riscos de eventuais vazamentos. 

Além disso, procure seguir diretrizes para ficar sempre na linha:

Explique quais ações serão realizadas

Assim, ao preencher um formulário, o usuário saberá, de modo claro e livre de ambiguidades, para que seus dados serão utilizados.

Garanta o entendimento nos cadastros

Em casos de diversos formulários com finalidades específicas, sua empresa faz melhor se determinar a função de cada conhecimento de dados pessoais através de redes sociais.

Entenda melhor quais são os tipos de dados que constam na lei

Desta forma, você otimiza recursos e não sobrecarrega seu banco e sua responsabilidade com a informação que solicita nas redes sociais. Confira:

  • Dados pessoais

Aqueles que identificam seu cliente, como: RG, CPF, data e local de nascimento e, inclusive, o acesso à localização via GPS, entre outros.

  • Dados sensíveis

Estes são específicos às informações particulares e definições étnicas de cada um, como: origem racial ou étnica, questões sobre a saúde, vida sexual, convicções religiosas, políticas ou filosóficas, etc.

  • Dados públicos

Esses são, conforme cita a lei, os dados que estão disponíveis para acesso público.

De acordo com a LGPD, uma organização pode tratar dados que tenham se tornado públicos sem solicitar um novo consentimento do titular.

  • Dados anonimizados

Para abranger a cobertura de aspectos, a LGPD considera anonimizados nas redes sociais, os dados partidos de pessoas que já não podem ser identificadas de nenhuma forma.

Agora que os dados ficaram claros, entenda qual a relação que eles exercem com a LGPD nas redes sociais.

Como a LGPD afeta as redes sociais?

Para esclarecer a funcionalidade da LGPD nas redes sociais, é preciso deixar claro que, à medida que as páginas se desenvolvem, elas deixam de se limitar apenas a relacionamentos e passam a ser local de compartilhamento de informações pessoais das mais variadas formas e com diversos objetivos, sejam profissionais, econômicos e, a cada dia mais comum, para a promoção pessoal em busca de sucesso.

Tendo em vista esse alto potencial de vazamento de dados, as páginas que utilizam as redes sociais para a promoção pessoal ou para fins econômicos, políticos, etc., por meio de publicações e compartilhamentos que terminam indo além de amigos e familiares e têm objetivos específicos, podem ser caracterizadas como controladoras de dados e estão submetidas às obrigações legais impostas pela LGPD.

Daí, a importância de compreender quais dados possuem relevância, como vimos acima, e escolher uma administração adequada, não somente da página, mas, também da forma como o conteúdo é aplicado para atingir o público certo e evitar contatos que não vão a lugar nenhum.

No Marketing Digital é assim. Por trás de todo bom conteúdo, há o direcionamento certo que, além de levar mais impulsionamento à sua marca, respalda melhor os dados que você colhe em relação à LGPD.

Quer tudo sob controle, dentro das normas estabelecidas? 

Entre em contato com a Fusão!

Uilizar redes sociais como forma de interação já é uma tendência irreversível de relações entre empresas e consumidores.

O ideal humanizado da comunicação mais branda que se pode obter por meio das redes sociais transforma relacionamentos estritamente comerciais em ações muito mais próximas – e com chances muito maiores de fidelização.

Tudo hoje em dia é sobre a internet que, pouco a pouco, tornou-se o maior veículo de comunicação da era moderna.

Unindo as redes sociais com estratégias bem pensadas de marketing, é possível que você crie recursos de conversão completamente efetivos e molde toda a ideia de atendimento da sua empresa pelo relacionamento próximo das redes sociais.

Contudo, você sabe como escolher a melhor rede social para o seu negócio ou como atualizá-la da forma e linguagem correta?

Se não, você está no lugar certo. Vamos esclarecer essas dúvidas para você.

Devo estar em todas as redes sociais?

A maioria das empresas tem diversos perfis e estar ali, próximo da concorrência em busca da sua fatia, já pode ser considerado uma necessidade.

De acordo com pesquisa realizada pela ComScore, uma empresa especializada em métricas de mídias sociais, o Brasil é responsável por 10% do tempo despendido em mídias sociais por todo o mundo. Isto quer dizer que pelo menos 70% dos consumidores do país investem em redes sociais para se relacionarem com as mais variadas marcas. Imagine tamanha visibilidade?

Na verdade, a indicação das redes sociais que sua empresa deve escolher e investir, depende muito do tipo de serviço e nicho. Em geral, recomendamos que Facebook e Instagram sejam utilizados pelo forte apelo visual e quantidade de seguidores e, à medida que o conteúdo se desenvolve, você pode selecionar outras também.

Tudo depende do objetivo de sua marca.

Entretanto, é preciso cuidado ao escolher diversos perfis. No Brasil, a relação entre consumidor e rede social costuma ser próxima. Deste modo, não faz qualquer sentido montar um perfil de rede social, não interagir e compartilhar informações regularmente. Considere que clientes potenciais podem estar avaliando seu serviço pela página e, quanto mais interessante ela estiver, maiores as chances de você levar a melhor sob a concorrência.

Para administrar uma rede social, é preciso empenho, dedicação e dinâmicas que gerem resultados. Para que você entenda melhor, que tal conhecer a funcionalidade das principais delas e embarcar na que melhor refletir seu negócio?

Como escolher em quais redes sociais investir?

É importante que você defina bem especificamente o nicho de sua empresa e escolha redes sociais com maior potencial de expandir sua marca. Por isso, entenda melhor o que o cliente espera de você.

1) Se sua empresa precisa de forte apelo de imagens, você precisa do Instagram

Vamos dizer que você venda produtos gastronômicos, por exemplo. O que leva a pessoa a querer sua comida? Pergunta fácil, certo? Uma imagem realmente bem feita demonstrando como aquele alimento é irresistível e precisa ser consumido. O mesmo acontece com empresas que se destinam a roupas, acessórios, sapatos… O apelo visual incute a sensação de necessidade.

A rede social Instagram é considerada uma vitrine de lojas. Pense agora mesmo no seu próprio feed por lá. Quantos produtos parecem absolutamente incríveis num mesmo dia?

De qualquer modo, o Instagram é uma necessidade para qualquer empresa pelo número realmente impressionante de usuários. Sendo considerada uma das maiores redes sociais do mundo, abarca, no momento, mais de 800 milhões de seguidores. Não tem como não estar lá.O

2) Facebook é a rede social de alcance nas ações de marketing

Recomendamos que você jamais deixe de lado o Facebook também. Apesar de a página criada por Zuckerberg estar passando por um momento de transição e diminuindo o ritmo, o Facebook ainda é a maior rede social do planeta. Com mais de 2 bilhões de usuários ativos, a rede social ainda detém 77% dos acessos, segundo pesquisa realizada pela Extra Crunch, empresa especializada em marketing digital.

Reconhecida pela ampla gama de opções de ações de marketing pagos, o Facebook promete alcance para quem entende do assunto: o Facebook ads é um excelente impulsionador de resultados.

3) LinkedIn é necessário para empresas corporativas

Esta é a maior rede social corporativa do mundo. Se seu negócio envolve ações corporativas, por favor, tenha um perfil por lá.

Com o objetivo de estimular contatos profissionais e expandir a ideia da marca num ambiente mais ligado às formalidades profissionais, o LinkedIn funciona como uma espécie de currículo da sua empresa e, dependendo do nicho em que você está, é exatamente desse formato que você precisa. Popular por conteúdos especificamente destinados à geração de valor, o que se posta por lá deve ser bem respaldado em termos de argumentação.

Se você procura por postagens simplistas, o Twitter é a rede social para você

Em formato de microblog, a rede social permite postagens de 280 caracteres, apenas. Vídeos e gifs também podem ser compartilhados. Entretanto, apesar da impressão de que não há como expor muito das suas ideias por lá, o Twitter vem crescendo em termos de relacionamento entre empresas e clientes pelo formato simples de interação.

Em geral, utilizado em conjunto com outra rede social, como Facebook ou Instagram, a todo tempo vemos que determinado assunto chegou a primeiro lugar nos trend topics de lá. O que já é um forte indício de que a rede social cresce cada vez mais.

Com cerca de 10 milhões de usuários no Brasil, o Twitter também dispõe de ferramentas de impulsionamento de marketing e gera bons resultados para pequenas ações de grande impacto.

Na Fusão, toda ideia passa por constante renovação para que sua rede social acompanhe as tendências. Criar conteúdo vai muito além de expor itens de venda. Lembre-se de que as redes sociais buscam construir relacionamentos.

É fundamental que você alimente as suas com o máximo de informações pertinentes possíveis.

Que tal buscar mais praticidade e um alcance real?

Converse com a nossa equipe!

Uma empresa que investe em sua gestão de redes sociais entende o valor que esse recurso tem e não o considera mais uma novidade ou diferencial, mas sim a melhor forma de atingir maior visibilidade e comunicação com seus clientes.

Isso fez com que os empreendedores ficassem atentos à necessidade de ter uma equipe responsável por esse diferencial.

O que poucos sabem é que as empresas que estão um passo à frente, são as que possuem as melhores estratégias, analisam seus concorrentes e reconhecem que precisam ir muito além de simples publicações.

Não sabe como funciona ou por onde começar uma boa estratégia de gestão de redes sociais? Este artigo foi feito para você!

Importância de montar uma estratégia de gestão de redes sociais

Já é fato que as mídias sociais são um dos principais meios de comunicação entre empresas e clientes. Assim, a necessidade de uma boa gestão de redes sociais se torna cada vez mais evidente, tendo em vista o crescimento de produtos e serviços digitais.

De forma resumida, o gerenciamento de redes sociais é um conjunto de ações usadas para otimizar o uso dessas ferramentas Trata-se de um processo que se inicia antes mesmo da produção de conteúdos das postagens e vai até o monitoramento de resultados.

Para que todos esses fatores sejam colocados em prática e realmente funcionem, só uma estratégia bem estruturada é capaz de converter em ganhos e superar todas as expectativas, por isso ela é tão importante.

Veja a seguir algumas vantagens de se montar uma estratégia de redes sociais:

  1. Melhora sua forma de divulgação;
  2. Gera maior credibilidade;
  3. Gera consistência;
  4. Aumenta a organização e agendamento de publicações;
  5. Otimiza e monitora seus resultados;
  6. Fortalece sua marca;
  7. Estabelece contato mais direto com seus clientes;
  8. Aumenta o volume de produção e número de vendas.

Ou seja, sem um bom plano você pode estar colocando tudo a perder, inclusive seu tempo e dinheiro. Com uma estratégia bem definida, sua empresa não será mais “uma na multidão”.

Como começa a gestão de redes sociais da sua empresa?

Conheça sua persona

É muito importante que sua empresa descubra qual o perfil do cliente ideal para o seu negócio. É preciso conhecer o cliente de forma detalhada, com características bem específicas, como idade, profissão, qual rede social é mais presente…

Isso ajuda a entender suas “dores” ou necessidades e fará com que sua empresa saiba qual a melhor e mais direta forma de conquistar esse cliente. Sua persona nada mais é que o cliente ideal para você e para o seu negócio.

Entenda em quais redes sociais ela está e quais conteúdos consome

Após criar sua persona e ter certeza de que ela está bem definida, fica mais fácil saber onde seu público marca presença nas redes. Sabe aquela frase que diz “o artista vai onde o povo está”? É isso! Considere que sua persona é o artista e precisa ir onde seu público está.

Da mesma forma que é necessária uma pesquisa, um maior detalhamento na hora de montar sua persona, o mesmo acontece para descobrir qual o público mais presente, qual conteúdo mais consomem e em quais plataformas estão.

Por isso a importância da gestão de redes sociais, ela que vai te auxiliar no levantamento desses dados. Independentemente da sua persona, lembre-se que não apenas ela frequenta as redes sociais, então marque sempre sua presença e conquiste ainda mais autoridade.

Qual a dor da sua persona?

Para entender e conseguir identificar as dores da sua persona, existem estratégias direcionadas que podem te auxiliar nesse processo. Uma delas é alinhar informações com sua equipe comercial/vendas. Eles estão na “linha de frente” quando se trata de negociação, então apresentam facilidade no momento de compreender a dor do cliente. Eles estão atentos em quais são as expectativas do consumidor, suas principais dúvidas na hora de finalizar uma compra e as razões que os levam a desistir dela.

Criar um formulário é uma estratégia primordial para identificar a dor da sua persona, saber o que ela pensa, como ela age, sua situação de vida… Sua intenção com essas perguntas é personalizar seu atendimento, é oferecer ajuda naquilo que a pessoa realmente precisa, na sua dor.

Baseado nessas respostas e nas análises feitas pela sua equipe de gestão de redes sociais, o ideal é que sua empresa passe pelo processo de autoanálise, ou seja, crie perguntas para si própria e com suas respostas consiga identificar onde se encaixam possíveis transformações e melhorias para o seu negócio.

Separamos algumas perguntas que podem ser consideradas um bom começo para realização dessa etapa:

  1. Qual a importância do meu serviço ou produto para o meu cliente?
  2. Quais os problemas do meu cliente eu ajudo a resolver?
  3. Qual prazo que o meu cliente tem para solucionar esse problema?
  4. O que pode acontecer caso a dor não seja solucionada?
  5. Qual é o sentimento do meu cliente ao solucionar essa dor?

Compreender essas respostas te ajudará não somente a chegar na dor da sua persona, mas a trazer novas soluções e possibilidades para o seu negócio.

Como você pode ajudá-la a resolver essa dor?

Sabemos que não existe uma fórmula mágica que soluciona todos os problemas possíveis e imagináveis dos nossos clientes, não é verdade? No entanto, com um pouco de empatia e uma boa estratégia, é possível que essa missão seja realizada com sucesso e traga bons resultados para o seu negócio.

      Veja a seguir algumas dicas infalíveis que podem solucionar a dor da sua persona:

  • Encontre soluções: tente não focar nos problemas, mas sim no que pode ser feito para solucioná-los, seja criativo!
  • Escute o seu cliente: valorize sua opinião, dê importância aos feedbacks, não menospreze aquele bate-papo na hora da compra, realize pesquisas objetivas e explicativas.
  • Analise os dados: organize as informações, é muito importante garantir que a comunicação da sua empresa esteja unificada entre os departamentos, todos precisam falar a “mesma língua”.
  • Use as ferramentas digitais: não esqueça de que você está em plena revolução digital, então use e abuse de sites, redes sociais e todo meio de comunicação que explore a solução de problemas.

Por fim, o cliente gosta de atenção e exclusividade. Personalize o atendimento, demonstre que se importa, ponha um ponto final nas suas dores e o fidelize.

Que tipos de conteúdo você consegue produzir?

Não é novidade para ninguém que o conteúdo que você produz faz toda diferença na hora de dar credibilidade à sua marca e se destacar nas redes sociais. Antes de qualquer coisa, você precisa entender seu público, só assim é possível oferecer o conteúdo ideal para ser consumido.

  • Tenha uma boa estratégia no processo de criação para que sua empresa chame a atenção de quem realmente interessa.
  • Esteja sempre por dentro dos conteúdos que estão em alta, siga perfis que tenham o público alvo semelhante ao seu, afinal sempre há o que aprender.
  • Tenha uma linguagem compatível e distinta para cada rede social, escolha uma delas para ser seu “carro chefe” e tenha constância.
  • No mais, seja criativo(a) para oferecer diferentes tipos de conteúdo. Quanto mais diversificado for seu modo de produzir, melhor.

Listamos aqui 15 tipos de conteúdos, para que você e sua equipe de gestão de redes sociais saibam quais podem ser produzidos:

1- Blog posts;

2- Podcasts;

3- Ebooks;

4- Vídeos;

5- Gráficos;

6- Fotos;

7- Perguntas e respostas;

8- Notícias;

9- Entrevistas;

10-  Live ou transmissão ao vivo;

11-  Passo a passo ou tutorial;

12-  Memes;

13-  Resultado de pesquisas e informações sobre o seu mercado;

14-  Gifs;

15-  Desenhos ou ilustrações.

Pronto! Escolha seu modelo de conteúdo ideal, deixe a página a cara da sua empresa, publique e monitore seus resultados.

Conte com especialistas

Após entender melhor como funciona e o quão importante é a gestão de redes sociais para sua empresa, chegou a hora de escolher os especialistas que farão parte dessa equipe. Sim! É preciso que pessoas especializadas e qualificadas estejam à frente das suas redes sociais.

Não faz sentido você querer todo um planejamento profissional para o seu negócio, se as suas redes sociais trabalham de forma amadora.

Essas pessoas precisam ter conhecimento técnico de métricas, resultados, competências de leitura e escrita, visão estratégica e de inovação, além de dominarem as ferramentas que auxiliam todo o processo de gestão, independentemente de qual rede social será ou não utilizada.

Caso sua empresa possua um departamento exclusivo para essa função, os  profissionais dessa área trabalham diretamente para você e farão parte dos seus colaboradores.

Outra opção é contratar uma empresa especializada, como a Fusão Online, que será responsável por suas redes sociais como uma prestação de serviço terceirizada

Escolha a opção que melhor se encaixa à sua necessidade, optando sempre por profissionais com referência e disponibilidade no mercado. 

Entre em contato com a nossa equipe!

O mundo digital oferece muitas possibilidades para divulgar sua marca ou produto.
Independente da plataforma utilizada, é possível trabalhar com texto, imagens, áudio e vídeo, tudo ao mesmo tempo.
Mas usar todos esses formatos já não é suficiente.
O segredo para levar o nome da sua empresa mais longe é aproveitar os recursos que a tecnologia oferece para interagir em tempo real com a sua audiência.
É por isso que o webinar é, uma ferramenta muito eficaz para atrair potenciais clientes e oportunidades de venda!
Se você ainda não sabe como fazer um webinar, leia este conteúdo especial que preparamos sobre o tema!

O que é Webinar? 

O termo Webinar tem origem do inglês Web Seminar (Seminário feito pela internet). Ou seja, é uma videoconferência realizada para apresentar um produto ou um conteúdo educacional por meio de uma plataforma online. 

Não faz muito tempo que as organizações descobriram as vantagens de produzir um evento na internet em relação a um seminário presencial, tais como a possibilidade de alcançar um público ilimitado e logística/custos muito reduzidos (ou até zero). 

Mas os benefícios não param por aí. Veja a seguir.

Por que fazer webinars é uma boa estratégia?

O consumo de conteúdo audiovisual na internet já é muito grande, e a tendência é que ele cresça ainda mais nos próximos anos. 

De acordo com dados divulgados por pesquisa da empresa de tecnologia Cisco, até o ano de 2022 o conteúdo audiovisual será responsável por mais de 80 % de todo o tráfego da internet. 

Isso prova a relevância do vídeo em comparação aos demais formatos.

Já o Content Marketing Institiute, órgão dedicado aos estudos sobre marketing de conteúdo, constatou que 2/3 das empresas B2B dos EUA utilizam o webinar para aumentar suas conversões e 66% delas o consideram uma estratégia efetiva.

Isso acontece porque, como dissemos logo no início, um vídeo é mais atrativo do que um texto ou foto, que não oferece muitas possbilidades de interação.

Veja só os resultados positivos que um webinar pode trazer para você:

Gerar engajamento e tráfego

Poder ver e se comunicar com quem está do outro lado da tela aumenta a proximidade entre o empreendedor e seu público-alvo. 

Além disso, o webinar movimenta as redes sociais da empresa, gerando mais curtidas, comentários e visitas ao seu perfil.

Aumentar a autoridade da marca

A credibilidade de uma empresa está no conhecimento que ela transmite sobre o seu produto ou serviço. 

Sendo assim, não há nada melhor do que uma apresentação em vídeo para demonstrar que você entende do assunto e convencer o consumidor de que seu produto é uma boa escolha.

Facilita a conversão 

O webinar é uma oportunidade única para se comunicar diretamente com seu público, passando informações relevantes e esclarecendo dúvidas. 

Dessa maneira, você dá mais segurança para que ele possa conhecer melhor a sua oferta ou até efetuar a compra imediatamente.  

Agora que você já conhece todos os benefícios de produzir um webinar, vamos à prática. Como estruturar o seu conteúdo e colocá-lo no ar? 

Como criar um webinar?

É a mesma coisa que organizar um evento, só que online. São muitos os detalhes que devem ser considerados para a apresentação, o que significa que a ação precisa ser planejada com certa antecedência. 

Mas não se preocupe, porque vamos dar um passo a passo completo para você criar o seu!

1. Determine o tema

Ao decidir montar um evento online, você já deve ter bem claros os objetivos da apresentação e o que será abordado, pois esta será a base para todas as outras decisões que você irá tomar. 

O assunto deve ser escolhido de acordo com as prioridades do seu negócio, mas também levar em conta os interesses da sua persona, caso contrário, todo o seu esforço pode ser em vão.

2. Escolha a plataforma

Hoje, existem diversas ferramentas que possibilitam estruturar e transmitir o seu webinar de uma forma muito simples, até mesmo integradas às redes sociais. 

Ou seja, você pode fazer um vídeo ao vivo, dentro da fanpage da sua empresa, engajando a audiência que já curte sua página e atraindo mais pessoas para ela.

 Vamos falar sobre como usufruir desse recurso mais adiante.

3. Defina uma data

Ter a data logo no início é essencial para que o seu planejamento dê certo, pois, assim, é possível estabelecer prazos para cada etapa de preparação. 

Aliás, essa é uma regra que vale para qualquer projeto.

4. Escreva o roteiro 

Depois de definir data e prazos, não esqueça de colocar suas ideias no papel. 

Você provavelmente já sabe o que precisa dizer, mas é importante dividir o conteúdo em blocos e estabelecer a sequência mais adequada. 

Além disso, numa apresentação ao vivo, não dá para confiar totalmente na memória, por isso anote tudo e previna-se contra o famoso “branco”.

Em relação à linguagem, é muito importante conhecer e saber como utilizar os famosos gatilhos mentais, para convencer seu lead a realizar a ação que você deseja — a conversão!

5. Crie uma landing page

O seu evento vai precisar de uma página exclusiva para divulgação. Nela, você publicará informações como: 

  • Tema do webinar (headline)
  • Objetivos
  • O que o lead irá aprender
  • Data e hora
  • Formulário para inscrição (captura do lead)

Para saber mais como criar uma landing page atrativa, leia este artigo.

6. Defina alguém para ser o apresentador principal

Algumas pessoas possuem mais facilidade para falar em público do que outras. Se este é o seu caso, ótimo!  

Se não, opte por profissionais que tenham mais desenvoltura diante das câmeras e que possam representar bem a sua marca, criando uma identificação com sua audiência..

Em muitos casos, a apresentação pode ser dividida entre duas pessoas.

7. Vá além da imagem do apresentador

O tempo para a transmissão de um webinar é de pelo menos uma hora.

Durante esse período, sua missão é prender a atenção do espectador — o que não é uma tarefa muito fácil, tendo em vista as distrações disponíveis fora da tela. 

Por isso, você precisa lançar mão de outros recursos visuais para enriquecer seu conteúdo. 

Valem PPTs, prints de tela, dados de pesquisa ou o que a sua criatividade e o tema permitirem.

8. Faça todos os testes necessários

Uma boa preparação é fundamental para o sucesso do seu evento! Portanto, o ideal é que você comece a ensaiar alguns dias antes. 

Também é necessário prestar muita atenção ao funcionamento das ferramentas tecnológicas, já que a transmissão dependerá exclusivamente delas.

Por isso, verifique com antecedência  a velocidade da sua rede e os equipamentos a serem utilizados. Assim, você evita as surpresas desagradáveis na hora de ir ao ar.

9. Tenha uma equipe de apoio

Com tantas tarefas, é praticamente impossível fazer tudo sozinho. Então, a solução é contratar pessoas capacitadas para ajudá-lo, principalmente na parte técnica. 

Se desejar, também pode ter um copywriter para criar um roteiro mais assertivo, e, ainda, pessoas para acompanhá-lo durante a apresentação, lendo e respondendo as perguntas da “plateia” virtual, por exemplo. 

Como fazer um webinar dentro das suas redes sociais – Facebook e Instagram

Desde 2016, o Facebook possui a funcionalidade de transmissão ao vivo, para que os usuários consigam transmitir vídeos em tempo real, diretamente do seu perfil pessoal ou fanpage. 

Pouco tempo depois, a mesma função foi liberada no Instagram, que ficou conhecida como Facebook e Instagram Live. 

Você sabia que é possível transmitir o seu webinar de forma simultânea nessas plataformas?

Pois chegou a hora de você aprender como fazer isso e aumentar muito o engajamento nas suas redes sociais! 

1. Use um computador

Para fazer as lives em mais de uma plataforma ao mesmo tempo, você precisa usar um computador e baixar o OBS Studio, um software gratuito que roda em qualquer sistema operacional. 

O OBS funciona como uma apresentação em slides, onde você define o que aparece nas telas (denominadas Cenas).

Logo na primeira tela, você verá o menu de configurações: 

No Ponto 1: Dispositivo – selecione a sua webcam principal (pode ser interna ou externa). 

No Ponto 2: Predefinição – defina a resolução da câmera. A recomendável é 1280×720.

Clicar em Ok. 

Para posicionar ou redimensionar a sua imagem, clique e arraste a imagem da sua câmera para qualquer área da tela e nos cantos para aumentar ou diminuir o tamanho.

2. Configurando a transmissão simultânea

O software que permite transmissões em vários canais ao mesmo tempo é o Ciclano. Então, vamos precisar dos dois programas. 

A boa notícia é que o Ciclano não precisa de instalação, porém, possui uma assinatura mensal de R$ 87.

Além disso, a ferramenta oferece tutorial completo para você aprender a utilizá-la. 

3. Acessando o Ciclano

Feito o login e senha, você terá acesso o painel principal:

Ali, já pode adicionar as redes sociais onde você deseja que o webinar seja transmitido. 

O Facebook terá a opção de transmitir tanto na linha do tempo do seu perfil pessoal quanto nas páginas que você administra.

Já no Instagram, só é preciso fazer login nas contas onde quer que o seu vídeo apareça.

Na última tela, você configura um título e descrição que vai aparecer em todos os canais.

4. Realizando a transmissão simultânea

Na home do Ciclano, clique no botão habilitar transmissão. Com isso, a ferramenta já estará ativa em suas redes, mostrando uma “tela preta”. 

Então, vão aparecer 4 códigos para copiar e colar no outro sistema, o OBS, pois é dessa forma que eles vão se conectar.  

Voltando ao OBS, acesse o menu: 

Configurações > Stream > Serviços de Stream Personalizado > Utilizar autenticação

Depois disso, basta clicar em OK e iniciar transmissão. 

E pronto! Você já estará ao vivo em suas redes sociais!

Quando terminar, basta clicar em Parar Transmissão no OBS e no botão vermelho no Ciclano.

Como você viu, o webinar é uma ferramenta poderosa para atração e conversão de clientes, e você deve utilizá-la sempre que possível para divulgar seus produtos e serviços. 

No entanto, para ter bons resultados, é preciso planejamento e foco. Por isso não deixe de contar com o suporte de profissionais especializados, que saberão como aplicar essa estratégia para alavancar os resultados do seu negócio! 

Para que a sua estratégia de conteúdo funcione, é necessário saber lidar com diversos recursos e plataformas que facilitem a criação e a publicação de cada material.
É neste momento que você precisa aprender a fazer a gestão de redes sociais da sua empresa.
Pois não adianta nada obter ótimas ideias para produção se você não montar um cronograma para a publicação dos conteúdos e analisar resultados.
Mas você sabe quais os principais benefícios de investir na gestão de redes sociais da sua empresa? Continue a leitura e descubra!

Economize tempo e ganhe tranquilidade

Fazer um boa gestão de conteúdo parece — e muitas vezes é, mesmo — uma tarefa árdua, mas não precisa ser tão difícil, nem levar tanto tempo. 

Basta encarar o cronograma de publicação de conteúdos como se fosse a sua própria agenda, afinal, nós também devemos programar nossas atividades para  não esquecer de nada, certo?

Com as suas ações de marketing digital, é a mesma coisa!

Assim, vale a pena separar um tempinho no final do mês para planejar suas publicações do mês seguinte com antecedência. Isso garante que você e sua equipe consigam produzir um conteúdo de qualidade e, sobretudo, executem a estratégia sem falhas.

Além disso, a elaboração de um cronograma adequado reduz o tempo gasto na produção, já que não é necessário ficar pensando no que fazer a cada dia. 

Informações para montar o seu cronograma

  • Estipule os temas ou pautas a serem trabalhados;
  • Estabeleça os prazos para produção de cada conteúdo;
  • Defina se as etapas do funil a que cada um pertence (topo, meio ou fundo de funil). Inclua conteúdos para as três etapas;
  • Saiba quais são as palavras-chave mais utilizadas;
  • Datas de lançamento e divulgação de cada item;
  • Determine o que será promovido em e-mail marketing;

Quer saber como montar um calendário de publicações e conquistar mais clientes e seguidores? Então, confira nossas dicas!

Aplique a sua estratégia de marketing de conteúdo

Durante a criação da estratégia de conteúdo, você deve traçar algumas metas, que serão aplicadas agora, na gestão de redes sociais.

Cabe ressaltar que a decisão do que publicar e quando deve ser baseada na sua meta do período. Assim, se você deseja crescer o seu perfil, pode incluir no calendário uma campanha de Ads (Facebook, Instagram, Google), para levar mais visitantes às suas páginas. 

Defina a frequência das publicações

A atualização frequente é um item de extrema importância para fomentar sua presença digital.

Ao detectar que uma página ou perfil está sendo constantemente atualizado, os mecanismos de busca aumentam a relevância dele e mostram mais o seu conteúdo.

Por isso, ao elaborar o seu cronograma, considere publicações diárias ou semanais, de acordo com as características de cada canal. Caso contrário, você pode perder todos os seguidores ou leads conquistados durante semanas, em poucos dias.

Conte com a tecnologia para fazer a gestão de redes sociais

Há uma série de aplicativos criados exclusivamente para auxiliar na gestão de projetos e que podem ser usados para criar o seu cronograma.

Eles possibilitam montar uma programação de conteúdo adequada às suas necessidades e, ainda, delegar as atividades pertinentes a cada membro da equipe, obtendo uma visão completa da sua estratégia. 

Outra super vantagem que esses apps apresentam é disparar e-mails automáticos aos envolvidos, para avisá-los quando o prazo para completar uma tarefa está próximo do fim ou já passou da data. 

Selecionamos três aplicativos com essas funções, que possuem versões gratuitas. Experimente!

  1. Pipefy 
  2. Trello
  3. Teamwork

Fique de olho nas datas comemorativas

Você sabe quais são as datas comemorativas que possuem mais apelo para o seu negócio? Então, é bom descobrir, pois elas costumam gerar grande engajamento da sua audiência, o que significa uma maior interação com seus textos, imagens e outros. 

Esse é um fator que impulsiona o alcance dos seus posts nas redes sociais e também pode  aumentar a autoridade do seu site, colocando-o entre as primeiras posições nas buscas. E como consequência, pode haver um aumento nas conversões. 

Como associar as datas comemorativas à imagem da sua empresa?

É simples. Um e-commerce de produtos femininos terá um engajamento fantástico com publicações relacionadas ao dia da mulher. 

Já uma loja de brinquedos pode conseguir bons resultados elaborando um post especial para o dia das crianças. 

Contudo, a relação não precisa ser tão direta. É possível que uma loja de roupas masculinas produza um post em comemoração ao dia das mães, por exemplo. Apesar de ser uma ação que não atinge diretamente à persona, ela demonstra empatia, aumentando o “carisma” da sua marca.

Além disso, é sempre bom trabalhar com datas que promovem comoção da população, como festas de fim de ano, aniversário da cidade (para comércios locais), entre outras.

Esteja por dentro do que é noticiado na mídia

O bom produtor de conteúdo é um profissional antenado e deve se informar sobre tudo o que está acontecendo na sua região e no mundo. Pois uma notícia pode, sim, se transformar numa oportunidade para a criação de um post ou campanha de impacto nas redes sociais. 

Quando existe uma relação com a realidade da sua persona, a chance de o conteúdo ter alto engajamento e até viralizar é muito maior, portanto, vale a pena adaptar o seu cronograma de publicações para incluir uma demanda de última hora e aproveitar o momento.

Mas fique atento, porque o contrário também pode ocorrer. Você pode ter que cancelar um conteúdo já produzido e programado em virtude de um fato noticiado recentemente. 

Portanto, acostume-se desde já com o fato de que o seu calendário de conteúdo será flexível, ou seja, ele poderá ser alterado pelas circunstâncias do mercado ou mesmo por um fator externo, que não tenha a ver diretamente com o seu negócio. 

Nessa hora, o bom senso também deve fazer parte da sua estratégia.

Comunique-se com a sua área de vendas

A área de vendas possui um papel muito importante, que é trazer dados e ideias que ajudem na produção de conteúdos mais focados nas necessidades da persona. 

No marketing digital, sua participação é ainda mais importante, pois uma vez que o lead entra no funil de vendas elaborado pelo marketing, na fase final, que é a mais importante, são os vendedores que entram em ação.

Eles são, portanto, a fonte mais próxima do cliente, e podem trazer insights valiosos para compor o seu planejamento de conteúdo.

Diversifique o calendário editorial

Atualmente, a variedade de formatos permite criar conteúdos cada vez mais elaborados e esses recursos devem ser explorados sempre que possível. A ordem é surpreender (positivamente) a sua audiência. 

Portanto, não deixe de incluir no seu calendário editorial memes e Gif’s bem humorados.

Também, invista na produção de vídeos — uma boa edição e vinheta faz toda a diferença — e abuse do stories do Instagram, que é uma das plataformas que gera maior engajamento.

Aposte nos materiais ricos, como e-books, webinars, casos de sucesso e infográficos.

 Certamente, isso vai ajudar a impulsionar os seus perfis em mídias sociais e cativar mais seguidores!

Atente-se aos horários de publicação

Pode parecer irrelevante, mas a verdade é que os horários de publicação importam, sim!

Cada rede social tem seus “horários de pico”, que devem ser respeitados para que suas publicações tenham o alcance desejado.

O melhor horário para postar também depende muito do perfil do seu público. Há pessoas que acessam as redes mais no período da manhã, outras à noite ou durante o dia, no trabalho. 

Considere os hábitos da sua persona.

O tema do seu post é outro fator que deve ser levado em conta para determinar os horários de publicação. Um post sobre trabalho tende a ser mais acessado no início do dia, já um conteúdo que remeta ao descanso deverá ter mais interações à noite.

De qualquer forma,  o que deve ficar claro é que nada disso é uma ciência exata. Por isso é necessário postar o mesmo conteúdo em vários horários diferentes para ver em quais deles o seu público responde melhor. 

Uma pesquisa feita pela agência de marketing digital Sprout Social apontou os melhores horários para aparecer em cada rede social. Para ver os dados, clique aqui.

Programe repetições do seu conteúdo

Você não leu errado! Promover o mesmo conteúdo é permitido, e, mais do que isso, é recomendado! 

Pense na sua audiência como algo que está em constante movimento. As pessoas entram e saem do seu blog, seguem e deixam de seguir a todo instante.

Isso significa que, todos os dias, o seu blog ou perfil será acessado por novas pessoas!

Então, abra espaço no seu calendário editorial para uma “reprise” dos conteúdos que você considerar mais importantes; assim você otimiza o tempo de sua equipe e diminui os custos de produção. Basta definir um prazo adequado para as repetições.

Garanta uma boa gestão de redes sociais revisando seu cronograma

Como todo bom planejamento de marketing, o cronograma de conteúdo para web e redes sociais deve ser revisado periodicamente.

Revisão mensal ou semanal? Depende do tamanho da sua empresa, das suas metas, da sua equipe etc. 

O importante é checar se tudo o que foi programado está sendo cumprido e como estão os resultados da estratégia.

Essa avaliação deve reunir todo o time envolvido, para avaliar as dificuldades e o que poderia ser melhorado.

Se for preciso, não hesite em reformular o plano.

Viu como criar um cronograma de publicação de conteúdos é essencial para colocar sua estratégia de conteúdo em prática?

Uma gestão de redes sociais bem feita garante a frequência adequada, a visibilidade da sua marca e, principalmente, novos clientes para o seu negócio!