Entenda o que é SEO
e faça sua empresa
aparecer online

Entenda o que é SEO e faça sua empresa aparecer online

Muitas pessoas ainda não entenderam o que é SEO, porque é um tema bem complexo. Se este é o seu caso, leia este post atentamente, pois ele vai te ajudar! 

Explicando o que é SEO

Definitivamente, nada é mais importante para alavancar o seu negócio do que ter uma boa presença digital, o que significa ser encontrado online.

E é para isso que servem as técnicas de SEO, sigla em inglês de otimização para os mecanismos de busca.

De maneira bem simples, podemos dizer que esta é uma peça-chave da sua estratégia de marketing digital, porque permite que seu site apareça nas pesquisas e, consequentemente, possa ter mais visitas.

Mas para entender o que é SEO, você precisa saber como funcionam as ferramentas de busca, principalmente o Google.

Desvendando os mistérios do Google

Sem dúvida, o Google é o mecanismo de busca mais utilizado do mundo.

É ele quem “dita as regras”, determinando se um conteúdo é ou não relevante e mostrando para o usuário.

Os resultados de uma pesquisa podem ser classificados da seguinte forma:

  • Pagos: itens marcados como “anúncios”, feitos via Google Adwords, por isso, ganham destaque. 
  • Orgânicos: resultados que aparecem na sequência aos anúncios; não foram pagos e estão ali apenas porque as páginas apresentam conteúdos relevantes e são otimizadas.

E se você ainda não acredita no poder do SEO, aí vão alguns dados que comprovam o seu valor:

  • O primeiro resultado orgânico recebe a maior parte dos cliques (cerca de 33%).
  • Somente os três primeiros links após os anúncios são vistos. O restante é quase sempre ignorado.

Mas, afinal, quais os pontos mais importantes para melhorar o ranqueamento da sua página inicial ou blog? Contaremos todos os segredos!

Colocando seu site na primeira página de buscas

Talvez você não saiba, mas o Google é capaz de ler tudo o que é publicado. E, com o avanço das tecnologias, sua leitura vem se aprimorando a ponto de ele compreender o conteúdo da mesma forma que nós, humanos. Tudo graças ao famoso algoritmo.

Por isso, para que o seu material seja considerado relevante em determinada pesquisa, é preciso seguir algumas regras, que abordamos abaixo:

Palavra-chave

Quando buscamos um produto, temos que inserir palavras que tenham relação direta com ele, do contrário, a busca trará itens que não tem nada a ver com o conteúdo publicado.

Como produtor de conteúdo, seu papel é pensar como o consumidor vai procurar pelo produto ou serviço que você está promovendo, e assim, encontrar as palavras-chave mais relacionadas ao a ele.

 Há basicamente dois tipos de palavras-chave:

  1. Head-tail (cauda curta)

 Consiste em uma única palavra ou um grupo pequeno de palavras que abrange um nicho de mercado. Possuem maior número de buscas por mês, mas também concorrência alta (muitos sites falando sobre o mesmo tema). 

Exemplo: veículos

  1. Long-tail (cauda longa)

São termos ou frases que tornam uma busca mais específica, descrevendo exatamente o que se deseja:  

Exemplo: veículos automáticos em São Paulo.

Não por acaso, as palavras-chave de cauda longa são as mais utilizadas, pois costumam gerar resultados mais assertivos. 

Encontrando as suas palavras-chave

Existem diversas ferramentas que ajudam a fazer o seu planejamento de palavras-chave. Aqui, destacamos três delas:

1. Google Keyword Planner

Nada melhor do que pegar os dados direto da fonte. No Google Keyword Planner, você coloca uma palavra-chave específica e a ferramenta te dá o volume de buscas para aquela palavra, além de muitas outras opções de acordo com o que as pessoas estão buscando mais naquele período. 

Isso ajuda a descobrir outros termos relacionados e ter novas ideias de conteúdo. 

O Keyword Planner também mostra os principais dados para saber se uma palavra-chave é competitiva (concorrência alta, média ou baixa). 

Então, o ideal é escolher palavras que tenham um volume de busca alto com concorrência média para baixa. 

É bom observar, também, que esta é uma ferramenta atrelada ao Google Adwords  e que, portanto, você deve ter uma conta para ter acesso a ela. Caso não queira investir em Adwords, crie uma campanha fictícia e deixe-a pausada.

      2. SemRush 

O SemRush é uma das ferramentas mais completas para analisar os resultados do seu website, pois além de verificar palavras-chave, ela permite analisar o seu domínio e o de seus concorrentes, planejar anúncios, entre outros, tornando sua estratégia de marketing digital muito mais efetiva. 

O site oferece versão gratuita, mas para usufruir de todas as suas funcionalidades, é necessário adquirir um dos planos.

  3. Ubbersuggest

Já o Ubersuggest tem tudo o que você precisa para otimizar suas publicações sem pagar nada por isso. 

A ferramenta informa o volume de buscas mensal; se esta é uma palavra fácil ou difícil de ranquear, quais outros sites estão ranqueando com a mesma palavra, entre outros recursos. 

Se você está no início do seu projeto e ainda não possui grana para investir, o Ubersuggest é uma ótima opção para iniciar sua estratégia de SEO!

Aplicando a palavra-chave no conteúdo

Lembra que comentamos que o algoritmo do Google estava mais exigente? Pois é. Agora, ele também faz a análise semântica (sentido) das palavras. 

Então, se antes bastava escolher uma única palavra-chave para e repetí-la ao longo do texto, hoje é preciso trabalhar com todas as variações possíveis do termo, o que é bom, pois deixa o texto mais natural. 

Ainda bem que os planejadores de palavras-chave já estão fornecendo várias alternativas à palavra principal, como mencionamos há pouco.

Agora que você já sabe como usar as palavras-chave, é preciso atentar a outros fatores mais complexos, que abrangem tanto os elementos internos (on page) quanto externos (off page) do site. 

É o que veremos a seguir.

Elementos On Page

Qualidade

Conforme dissemos anteriormente, o algoritmo do Google é capaz de ler e avaliar o que você escreve. Por isso, não adianta publicar qualquer texto inserindo só as palavras-chave e achar que vai dar tudo certo. 

O mecanismo avalia se seu conteúdo tem qualidade, ou seja, se ele esclarece todas as dúvidas do leitor sobre o assunto pesquisado. Então, aqui vai o reforço: ofereça dados e informações relevantes à sua audiência.

Tamanho  

Conteúdos mais extensos costumam ser melhor ranqueados. É o que diz um levantamento feito pela  Search IQ. De acordo com ele, o tamanho médio dos conteúdos nas primeiras posições é de aproximadamente 2.500 palavras.

Apesar disso, os especialistas em marketing digital afirmam que não existe uma regra para a extensão do texto. O importante é que ele responda todas as dúvidas do leitor. 

Título interno (Title Tag)

É o título do seu post, e a primeira coisa que o visitante verá quando acessá-lo. Note que esse título deve ser diferente do SEO Title, que é o que aparece na página de busca. 

Porém, ambos devem ser atraentes e deixar claro o que o leitor aprenderá com aquele post. Além disso, devem conter a palavra-chave principal que será trabalhada ao longo do texto.

URLs amigáveis

URL é o endereço que leva ao seu site. Ao inserir uma publicação no seu blog, geralmente a ferramenta cria um endereço aleatório, o qual deve ser personalizado com o título do seu post. 

Um detalhe importante é que ele também precisa conter a palavra-chave, pois o Google considera isso para ranquear. E quanto mais simples e direta for a sua URL, melhor.

Heading Tags

Todo post tem uma estrutura que deve ser seguida. Ela é composta pelo título, corpo de texto e intertítulos (H1, H2, H3).  

Por isso, o ideal é dividir o seu conteúdo por temas e utilizar intertítulos para separá-los, da seguinte forma:

  • Título principal – H1
  • Intertítulos – H2
  • Intertítulos – H3 (se houver subtemas que se referem ao mesmo intertítulo).

Essa padronização facilita a escaneabilidade, que é a identificação dos temas tratados no texto rapidamente, o que é importante tanto para o Google quanto para o visitante do seu site.

Responsividade

Atualmente, as pessoas acessam a internet no seu computador, celular ou tablet. Por essa razão, é fundamental ter um site responsivo, isto é, que possa ser visualizado em todos dispositivos. 

Então, se você está construindo um site, verifique se a plataforma se adapta aos dispositivos móveis. Caso ele já esteja no ar mas não seja responsivo, vale providenciar, porque esta é uma norma do Google.

Elementos Off Page

Linkbuilding e autoridade

Já imaginou ter o seu texto citado e linkado nas páginas concorrentes? Isso é o linkbuilding, atributo extremamente valorizado no SEO.

Uma vez que os seus links começam a aparecer com frequência em outros canais, a ferramenta entende que seu site possui autoridade sobre determinado assunto, elevando automaticamente a sua posição nas buscas.

E não custa lembrar que quanto mais bem posicionado seu site estiver, mais tráfego ele receberá. 

Menções nas redes sociais

Você já deve ter reparado que todos os blogs contém botões de compartilhamento, para incentivar o usuário a compartilhar o que leu em suas redes sociais. 

Portanto, utilize esse recurso em seu site e reforce o pedido ao final do texto, pois assim seu conteúdo ganhará visibilidade. E esse engajamento também impacta no SEO.

Localização

Com o recurso de geolocalização, fica muito mais fácil melhorar o ranking das páginas de empreendimentos locais. Quando você acessa o site para pesquisar algo, ele já detecta onde você está e te indica os serviços mais próximos.

Então, lembre-se de  configurar direitinho a localização do seu negócio e não perca nenhuma oportunidade de ser encontrado!

Agora que você chegou até aqui, não resta mais nenhuma dúvida: para o seu site ficar entre os primeiros resultados nas buscas, a solução é investir em SEO! 

Precisa de mais informações para montar a sua estratégia de marketing de conteúdo ? Baixe o Guia Definitivo do Marketing de Conteúdo e tire todas as suas dúvidas!